Secretário se coloca contra volta às aulas: ‘Estamos tentando evitar que as crianças morram’

O programa Frente a Frente da TV Arapuan desta segunda-feira (06), trouxe especialistas para debater um possível retorno às aulas presenciais na Paraíba. O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, colocou-se frontalmente contra a volta e alertou os pais: “Estamos tentando evitar que as crianças morram dessa doença ou fiquem sequeladas”, disse.

A doença a qual o secretário se refere é uma manifestação tardia da covid-19, a Síndrome Inflamatória Multissistemica Pediátrica que tem uma alta taxa de mortalidade.

O secretário destacou a elaboração de um inquérito que vai nortear o retorno às aulas na Paraíba e ele não é preconizado pela vacinação. “Vamos fazer um inquérito sorológico onde dois mil lares com crianças, pré-adolescentes e adolescentes dos 3 aos 17 anos que convivam com idosos acima de 60 anos e pessoas abaixo dessa idade que tenham doenças crônicas. Após isso teremos o grau de contaminação que ocorrerá após o retorno às aulas presenciais e aí sim saberemos como ocorrerá a ocupação dos leitos de enfermaria e UTI, evitando, assim, o colapso do sistema de saúde”, disse.

“Estamos tentando evitar que as crianças morram com essa doença ou fiquem sequeladas porque não a conhecemos na sua totalidade e muitas crianças tem desenvolvido a Síndrome Inflamatória Multissistemica Pediátrica. Temos na Paraíba 15 casos notificados, sendo 10 confirmados, 4 descartados e um em avaliação. Foram dois óbitos, uma criança de Cruz do Espírito Santo de 1 ano e uma de João Pessoa de 30 dias. Ela tem baixa incidência, mas a taxa de mortalidade é elevada”, alertou.

Veja o debate na íntegra:

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *