Após casos de varíola dos macacos, e aumento de Covid-19 e síndromes gripais, Colegiado de Saúde na Paraíba recomenda uso de máscaras e reforço na vacinação

O Colegiado Estadual para Avaliação dos Protocolos do Novo Normal Paraíba emitiu nota técnica, nesta quarta-feira (8), com orientações sobre uso de máscaras e vacinação após os casos investigados de varíola dos macacos no Brasil e no mundo e o aumento de casos de Covid-19 e de síndromes gripais na Paraíba. O Colegiado recomenda “fortemente” que as escolas mantenham os protocolos de cuidado em saúde e que a população complete o esquema vacinal e se imunize com as doses de reforço.

O Colegiado destaca, na nota técnica, que “o número de SRAG [Síndromes Respiratórias Agudas Graves] por outros agentes etiológicos e Outros Vírus Respiratórios (OVRs) tem aumentado substancialmente, com o predomínio de infecções bacterianas e Vírus Sincicial Respiratório [vírus da pneumonia]. Não sendo diferente do cenário observado em outros locais e do que já era visto em anos anteriores com a chegada do período de chuvas e inverno.”

O grupo recomenda, ainda, que sejam mantidos os cuidados com higienização das mães e “priorização de ambiente com ventilação adequada, especialmente em lugares fechados. Recomenda que pessoas com suspeita de Covid-19 ou outros quadros gripais não frequentem locais públicos e privados, devendo ser orientadas a procurar atendimento em unidade de saúde, sempre usando máscaras cobrindo corretamente nariz e boca. Recomenda-se que todo contactante de pessoas confirmadas com COVID-19 utilizem máscaras por dez dias, contados a partir do último contato.”

O uso de máscaras é recomendado, de forma permanente, para pessoas “do grupo de risco, como imunossuprimidos, com comorbidades, idosos, principalmente acima de 70 anos e gestantes.” e também para “pessoas não vacinadas, ou com vacinação incompleta.” Há também recomendação de máscaras “nos estabelecimentos e serviços de saúde como hospitais, clínicas, consultórios, laboratórios e farmácias, locais estes que possuem maior risco de transmissão do vírus. Tanto por profissionais quanto pelos usuários.”

Saiba mais

 

 

Click PB

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.