Após três anos foragido, ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol, Onaireves Moura é preso

Foragido desde 2019, o ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Onaireves Nilo Rolim de Moura, 74 anos, foi preso pela Polícia Federal, em São Paulo, nesta terça-feira (15). Ele tinha um mandado de prisão expedido há três anos e era válido até o final de julho de 2027.

Moura foi condenado por apropriação indébita, estelionato e formação de quadrilha ou bando. Não cabe mais recurso. Na soma de todos os delitos, de acordo com os artigos 69 e 72, ambos do Código Penal, o ex-diretor da FPF recebeu pena de 22 anos, 4 meses e 12 dias em regime fechado.

De acordo com o processo, Oinareves Moura é relatado como “o chefe da quadrilha, e se utilizava da condição de presidente da FPF para que pudesse realizar todas as articulações para que os valores ingressados à FPF não fossem repassados aos credores e/ou fossem apropriados”.

Em novembro de 2007, sob as mesmas acusações, o ex-dirigente ficou preso por cinco meses por supostamente desviar cerca de R$ 5 milhões dos cofres da FPF. Quatro meses depois, ele foi solto. Um ano antes, em 2006, ele já tinha sido preso por apropriação indébita de recursos previdenciários.

Moura foi presidente da Federação por 22 anos, entre 1985 e 2007. Ele acabou suspenso no final de maio de 2007, pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Na ocasião, Hélio Cury ganhou as eleições e é o mandatário da FPF desde então.

Politicamente, Moura teve um mandato como deputado federal, eleito pelo PTB e com a troca para o PSD. Em 1993, foi cassado por quebra de decoro, sob a acusação de “aliciar parlamentares”.

 

 

 

Globo Esporte

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.