Assembleia discute investimentos da LOA 2021 na Saúde durante Audiência Pública

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) voltou a debater, nesta quinta-feira (3), a Proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano de 2021 em Audiência Pública temática sobre a área da Saúde do Estado. O evento, que aconteceu de forma remota através de videoconferência, foi presidido pelo deputado Wilson Filho e contou com a participação do relator da LOA, o deputado Tião Gomes.

Esta é segunda audiência realizada pela ALPB para, junto com  autoridades, autarquias e membros da sociedade civil organizada, apreciar o orçamento do próximo ano. O Projeto de Lei 2.211/2020, de autoria do Governo do Estado, prevê orçamento de R$ 13.317.790.731,00 (treze bilhões, trezentos e dezessete milhões, setecentos e noventa mil e setecentos e trinta e um reais) incluindo todas as receitas.

O deputado estadual Wilson Filho, que preside a Comissão de Orçamento da Assembleia, lembrou que o ano de 2020 foi atípico, devido à pandemia do novo coronavírus, resultando em um redirecionamento dos investimentos previstos para a Saúde. Para o deputado, o debate serviu justamente para saber do Governo do Estado quais serão as ações previstas para o pós-pandemia.

“A Saúde é uma temática muito importante para o orçamento do próximo ano, principalmente, porque 2020 foi marcado pela pandemia, por uma mudança drástica nos investimentos na área. Também mudou a prioridade desses investimentos e nós todos precisávamos saber o que a equipe técnica do Governo do Estado pensa sobre o próximo ano”, declarou Wilson.

O parlamentar avaliou que os esclarecimentos feitos pelo secretário Geraldo Medeiros e os investimentos anunciados foram amplos e para além da pandemia. “A fala do secretário foi bem detalhada em relação ao que a Paraíba espera da Secretaria de Saúde. Temos que preparar o nosso estado para 2021 com ou sem pandemia. Temos que entender que a Paraíba e as suas necessidades vão além da pandemia”, resumiu.

O relator da LOA, deputado Tião Gomes, também ressaltou que 2020 foi um ano de dificuldades para a saúde e parabenizou o secretário Geraldo Medeiros e sua equipe pelas ações desenvolvidas em prol do enfrentamento à Covid-19. Tião declarou que como relator da peça orçamentária para o próximo ano, está à disposição da Secretaria de Saúde para ouvir as solicitações e orientações que possam direcionar a aplicação de recursos e emendas. “Nós vamos trabalhar em conformidade com a Secretaria de Planejamento e vamos fazer o melhor possível, novamente, no tratamento dessa peça orçamentária para 2021”, garantiu Tião.

Antes de apresentar os investimentos e as ações previstas para o próximo ano na pasta da Saúde, o secretário de Estado da Saúde Geraldo Medeiros fez uma retrospectiva do ano de 2020, que em decorrência da pandemia redirecionou a despesa estadual para a aquisição de novos leitos, insumos e testes para atender à população vítimas da doença. “O Governo do Estado conseguiu aumentar o número de leitos hospitalares com a reforma e a ampliação de três hospitais, além da implantação do hospital de campanha”, explicou o secretário.

Para o ano de 2021, a Secretaria de Estado da Saúde estima despesa total de R$ 1.522.073.368,00 (um bilhão, quinhentos e vinte e dois milhões, setenta e três mil, trezentos e sessenta e oito reais) e investimentos no valor de 150.935.898,00 (cento e cinquenta milhões, novecentos e trinta e cinco mil, oitocentos e noventa e oito reais). Geraldo Medeiros anunciou reformas, ampliações de leitos, implantações de alas cardiológicas, além da instalação de equipamentos como tomógrafos em unidades de saúde de várias regiões e municípios do estado, a exemplo de João Pessoa, Campina Grande, Picuí, Solânea, Sousa, Itaporanga, Monteiro e Guarabira.

“Para 2021, teremos obras volumosas em hospitais de toda a Paraíba. Temos uma rede de 34 hospitais e que apresentavam deterioração, necessitando de reforma. Essas obras refletem a intenção do governador João Azevêdo que é a interiorização da Saúde. Essa é a nossa intenção, reduzir o sofrimento dos pacientes e dos familiares, que são obrigados a se deslocar pra outra cidade, ou até mesmo outra região”, argumentou o secretário.

Com relação à aquisição de vacina contra o coronavírus, o secretário estima que a medicação, possivelmente, estará disponível para os paraibanos entre os meses de fevereiro e março de 2021. “Existe um consenso entre os secretários de Saúde de que o Ministério da Saúde será o ‘carro-chefe’ na aquisição de seringas e vacinas. Haverá uma disponibilização de acordo com a população de cada estado e nós estamos com uma programação de vacinação elaborada para atender a população”, esclareceu Geraldo Medeiros.

Tramitação

O cronograma de tramitação da peça orçamentária na Casa de Epitácio Pessoa prevê que o parecer final sobre o projeto de lei que trata do orçamento deva ser apreciado pela Comissão até o dia 12 de dezembro. Caso seja aprovado, o parecer deverá ser publicado até o dia 13 deste mês e, a partir do dia 14, o texto já poderá ser inserido na Ordem do Dia para ser apreciado por todos os deputados em plenário.

Também participaram da audiência os deputados Lindolfo Pires e Taciano Diniz; os diretores gerais do Hospital Regional de Cajazeiras, Manoel Telano Arruda Filho; do Hospital Regional de Itaporanga, Rogéria Shelly Diniz; do Hospital Regional de Lagoa de Dentro, Taise Felinto dos Santos; do Hospital Regional de Picuí, Alfredo Dantas Neto; do Hospital Regional de Guarabira, Liheldson Barbosa; bem como o representante do Conselho Regional de Medicina na Paraíba (CRM-PB), o conselheiro Bruno Leandro; o diretor administrativo do Hospital Edson Ramalho, o coronel Carlos Alberto; e a presidente do Sindicato dos Enfermeiros no Estado da Paraíba (SINDEP), Milka Rodrigues.

 

 

Assessoria

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *