Bolsonaro admite que Senado deve derrotar PEC dos Precatórios: “Vamos ter problemas”

O presidente Jair Bolsonaro disse estar preocupado com a tramitação da PEC dos Precatórios, aprovada em primeiro turno pela Câmara, e que teme que a proposta seja barrada pelo Senado. Segundo ele, o” parcelamento [das dívidas da União] não é calote. Passou na Câmara no primeiro turno e acho que passa no segundo, mas vamos ter problemas no Senado”. A declaração foi feita nesta segunda-feira (8) em entrevista concedida à Rádio Jovem Pan Curitiba, Cascavel e Ponta Grossa, de acordo com o Poder360. O segundo turno da votação pela Câmara deverá ser realizado nesta terça-feira.

A PEC é a principal aposta do governo para viabilizar o Auxílio Brasil no valor de R$ 400 e viabilizar a reeleição de Bolsonaro. A aprovação do texto pelo Senado, porém, pode ser inviabilizada em função de uma decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber que suspendeu o pagamento das chamadas emendas de relator, que funcionavam como uma espécie de orçamento paralelo para beneficiar os aliados do governo.

“A medida do Supremo tem um caráter mais político do que econômico”, criticou Bolsonaro. “Há um excesso de interferência do Judiciário no Executivo. Isso não é, no meu entender, o papel do Supremo. Quem quer ser presidente da República, quem quer decidir, que se candidate”, completou.

O presidente do STF, ministro Luiz Fux, marcou para os dias 9 e 10 de novembro o julgamento que vai decidir se mantém ou não a decisão liminar da ministra Rosa Weber.

 

 

247

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *