Bolsonaro ‘Não haverá prorrogação sobre auxílio emergencial’

“Não vai ter nova prorrogação porque endividamento cresce muito”. A afirmação foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite desta quinta-feira (10), durante a transmissão de sua live pelas redes sociais, ao se referir sobre o auxílio emergencial.

Ele deixou claro que não vai prorrogar o auxílio após o fim do ano e fez uma alerta de que o Brasil não tem mais como se endividar. “Se não trabalhar, não come, não é isso? A gente lamenta, eram três meses, nós prorrogamos para mais dois, cinco meses, e agora acabou. Criamos um outro auxílio emergencial, não mais de R$ 600, mas de R$ 300. Não é porque quero pagar menos não. É porque o Brasil não tem como se endividar mais. Não vai ter uma nova prorrogação porque o endividamento cresce muito, o Brasil perde muito, perde confiança, juros podem crescer, pode voltar a inflação. E a gente , eu não quero culpar ninguém não, mas vão pedir auxílio para quem tirou seu emprego, para quem falou “fique em casa”. O Brasil todo parou. “Fique em casa, a economia a gente vê depois”. Chegou o boleto para pagar a conta aí”, apontou.

No início do mês, Bolsonaro anunciou a extensão do auxílio por meio de medida provisória. O valor das parcelas que serão pagas até dezembro é de R$ 300. O tempo de duração previsto para o benefício era de três meses, que acabaram sendo prorrogados por mais dois.

 

Paulo de Pádua

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *