Com baixa adesão, Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação termina nesta sexta-feira

A Prefeitura de João Pessoa informa que termina nesta sexta-feira (30), a Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite e Multivacinação. As campanhas tiveram início no dia 8 de agosto e até esta quinta (29), a vacina contra paralisia infantil registra cobertura de 68,03% do público-alvo – crianças menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). Ainda nesta sexta (30), será realizada uma grande ação preventiva de imunização no Parque da Lagoa, no período das 8h às 16h, oportunidade para quem ainda precisa vacinar suas crianças.

Ao todo, desde o início da Campanha, 28 mil crianças receberam as doses da vacina que protege contra a poliomielite. A meta da Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo é imunizar 95% do total de 41,2 mil crianças na faixa etária de um ano até menores de cinco anos de idade.

“Vacinar é um ato de amor e faz uma grande diferença”, essa é a fala do funcionário público, Adjan Albuquerque de Moraes, carinhosamente conhecido por familiares e amigos como Jan, de 57 anos, que ainda criança, com pouco menos de dois anos de idade teve contato com o vírus da Poliomielite que o deixou com sequela física e motora.

“Não tive uma infância fácil por conta da doença, a paralisia infantil. Só comecei a frequentar a escola com 11 anos, mas graças a uma amiga, fui um pouco alfabetizado em casa, ainda criança. Sofri bullying e discriminação por conta da minha deficiência. Naquela época, não tínhamos acesso a informação como temos hoje. Portanto é importante se informar, principalmente, e entender que se há oferta de vacina, tomem e vacinem seus filhos”, alertou Jan.

“Existe na população aquela falsa impressão de que a pólio não vai voltar, certamente porque a geração não tem conhecimento dos casos e danos que a doença causou. É uma responsabilidade que nós como pais e profissionais de saúde devemos ter em garantir a vacinação e a prevenção das crianças e evitar que a doença volte. Mesmo com todo alerta que temos feito, a falta da busca pelo conhecimento sobre a doença tem dificultado o avanço da Campanha”, destacou Raquel de Moraes, diretora de Vigilância em Saúde da Prefeitura de João Pessoa.

Proteção no SUS – A vacinação é a única forma de prevenção da Poliomielite. Todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual. O esquema vacinal contra a Poliomielite é de três doses da vacina injetável – VIP (aos 2, 4 e 6 meses) e mais duas doses de reforço com a vacina oral bivalente – VOP (gotinha).

Na Rede Municipal de Saúde, de segunda a sexta-feira, todas as vacinas do calendário de rotina estão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família (de 7h às 11h e de 12h às 16h), nas Policlínicas Municipais (de 7h às 17h) e no Centro Municipal de Imunização, localizado na Torre (de 8h às 16h), ao todo, o Sistema Único de Saúde oferece 18 tipos de imunizantes previstos no Cartão Nacional de Vacinação.

Para atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes o município segue ofertando outras vacinas do calendário vacinação. Para crianças estarão disponíveis os seguintes imunizantes: Hepatite A e B; Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente; VIP (Vacina Inativada Poliomielite); VRH (Vacina Rotavírus Humano); Meningocócica C (conjugada); VOP (Vacina Oral Poliomielite); Febre amarela; Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba); Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela); DTP (tríplice bacteriana); Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano).

Já para adolescentes são ofertadas também os imunizantes HPV; dT (dupla adulto); Febre amarela; Tríplice viral; Hepatite B, dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada).

“Ainda quando criança, tive contato com outras doenças como sarampo e convivi também com outras crianças e adolescentes que tiveram paralisia infantil assim como eu e, que infelizmente, tiveram sequelas mais severas. Eu sei que a vacinação salva vidas e as pessoas deveriam compreender isso também. Hoje eu faço esse alerta até nas rodas de conversas porque é inaceitável ver as pessoas questionar a eficiência das vacinas, sabendo que muitas doenças foram erradicadas com a ajuda das vacinas e das eficientes campanhas que foram promovidas”, completou o funcionário público.

Cobertura vacinal – Na última semana profissionais de saúde participam de capacitação pela reconquista das altas coberturas vacinais, com o objetivo de apoiar o Programa Nacional de Imunização com ações estratégicas e foco na vacinação, para atingir as metas ideais de cobertura vacinação, promovendo a articulação com parceiros e consolidando e ampliando redes colaborativas nos territórios. Conheça o projeto e saiba mais pelo link: www.sbim.org.br/prcv

Campanha Paralisia Infantil – A ameaça está de volta. Entenda os riscos da Poliomielite e como você pode ajudar a não deixar esta ameaça retornar ao Brasil: www.paralisiainfantil.com.br

 

 

Uol

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.