Em tempos de pandemia, o Papai Noel vai aparecer de forma virtual

O carinho que as crianças transmitem é o que transforma o trabalho de Anicésio Leônidas de Carvalho em alegria e felicidade. Há sete anos ele representa o Papai Noel no Shopping Riosul, em Botafogo, zona sul do Rio, mas sua primeira oportunidade foi em Curitiba, onde mora. Ele lembra que até o Natal de 2019 era “muito bacana” o contato com as crianças, e receber um sorriso e um abraço sentado no trono do Papai Noel.

“A criança vê o Papai Noel de longe, vem correndo e pula no pescoço da gente, dá aquele abraço. E o abraço e o carinho de uma criança é uma coisa muito especial, isso me passava uma felicidade muito grande, por ver a alegria e a inocência da criança. É muito bom”, disse, em entrevista à Agência Brasil.

Aos 74 anos, o ator de Papai Noel disse que nem passava por sua imaginação chegar “a uma era dessa, de pandemia”, sendo obrigado a mudar a produção de seu trabalho, que hoje não pode mais ser presencial. Agora, ele conta com a tecnologia para se aproximar de seguidores fiéis e ávidos por fazer pedidos. “Eu converso daqui [de Curitiba] com a criança e chego a me sentir perto dela, que dá aquele sorriso, e vem aquela alegria de conversar, vendo o Papai Noel”, disse.

Até o dia 24 de dezembro, o contato das crianças com o Papai Noel vai ocorrer por meio de lives transmitidas por um telão, das 13 às 21h. Os registros fotográficos terão, inseridos digitalmente, um cenário com o trono e decoração típica natalina. Tudo conforme o protocolo, com regras de segurança e higiene. “Eu, aqui em Curitiba, e a criança, no Shopping Riosul. Para mim, é uma coisa inédita. Na minha concepção, o mundo mudou de verdade e muito. A tecnologia está muito adiantada.”

Vídeo Noel

Outra iniciativa do Shopping Riosul é o projeto Noel Virtual que, a partir de deste sábado (21) vai proporcionar videochamadas de até cinco minutos por WhatsApp, devendo ser agendadas previamente pelo aplicativo. Nas chamadas, a criança poderá conversar com o Papai Noel e pedir para gravar um cartão de presente para uma pessoa querida.

No entanto, nada disso pode ser comparado com o que Anicésio Carvalho tem em sua memória. Ele conta que seu avô, produtor de farinha de milho, tinha um telefone grande, com fone e microfone separados, e era preciso fazer muito esforço para se comunicar.

“Lembro que, para o meu avô entrar em contato com o cliente, da cidade de 40 mil habitantes onde morávamos, às vezes era preciso pular na frente do telefone, falando alto para o cliente ouvir. Com o sistema atual, se me contassem há 20 ou 30 anos, eu diria que isso não existe e que nunca vai existir, porque é totalmente diferente.”

Mesmo com a comunicação digital, o carinho continua o mesmo e o contato com as crianças tem sido surpreendente, segundo Anicésio. “A gente nota a felicidade no olhar da criança. Parece que estamos pertinho, olho no olho, prontos para dar um abraço. Cruzo os braços e digo: esse é um abraço para você. Quando eu soube que ia trabalhar desse modo, não sabia que seria tão legal quanto está sendo”, afirmou.

Para compor o personagem, Anicésio se veste de Papai Noel em um estúdio de Curitiba. “É um cenário natalino. Está sendo bem melhor do que eu imaginava. Uma experiência novíssima. Se no ano passado chegasse alguém e me dissesse que este ano ia ser assim, eu não acreditaria e diria que era impossível. Mas é possível, sim.”

Shoppings

De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), 43% dos associados terão o Papai Noel de forma virtual, devido à pandemia da covid-19. Eles seguem o protocolo sanitário estabelecido pela entidade, em parceria com a área de consultoria do hospital Sírio-Libanês, uma das referências em saúde no país.

Pelo menos 24% dos shoppings ainda avaliam uma estratégia viável para o apresentar o Papai Noel e 19% não pretendem contar com o bom velhinho neste ano.

Segundo a Abrasce, aproximadamente 14% dos empreendimentos terão um Papai Noel isolado do público ou um boneco dele disponível para fotos. Para o presidente da Abrasce, Glauco Humai, o momento é de reforçar a confiança que o consumidor tem nos shoppings e recebê-lo com segurança para fazer suas compras, evitando fluxo intenso de pessoas.

Para a gerente de Marketing do Shopping Riosul, Fabiana de Luna, as crianças já têm familiaridade com a tecnologia. Isso foi ainda mais intensificado durante a pandemia, quando precisaram ficar em isolamento social e distantes, por exemplo, dos avós e sala de aula.

“Não vejo mais uma ligação dos avós com os meus filhos apenas por voz. São sempre por meio de vídeo. O avô que não gostava de mexer, acabou  aprendendo. Faz sentido, quando você pergunta se a criança quer falar com Papai Noel por vídeo. Ela está contextualizada, não é uma deformidade do processo. Faz parte desse momento”, disse Anicésio à Agência Brasil.

O ator de Papai Noel, que tem 8 filhos, mais de 20 netos, 4 bisnetos e 2 tataranetos, também tem um pedido ao bom velhinho: ele quer um socorro para a covid-19. “Eu mesmo, com 74 anos, sofro bastante. Tenho família grande e medo por meus filhos, sendo que alguns já pegaram a doença.”

 

 

 

Agência Brasil

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *