Hospital de Itaporanga implanta novos equipamentos e realiza mudanças em unidade para atendimento contra Covid-19

Em decorrência do fluxo e da dificuldade de leitos para transferências de pacientes acometidos da Covid-19, o Hospital Distrital de Itaporanga implantou uma enfermaria de coorte para atendimento e realizou várias mudanças.

Como o hospital atende toda região também em formato ambulatorial, a estrutura da enfermaria D (antiga enfermaria cirúrgica masculina) foi adaptada e acrescentada uma porta que dá acesso direto a área externa do hospital para que as pessoas suspeitas ou confirmadas com a doença sejam atendidos isoladamente dos demais.

O acolhimento desses pacientes será feito pela equipe de enfermagem (enfermeiro e técnico de enfermagem) devidamente paramentados, em uma tenda posicionada na área externa e mantendo todas as precauções de contato, gotículas e aerossóis.

A unidade emitiu um documento nesta quarta-feira, 31, explicando todas as adaptações. Confira:

NOVO FLUXO DE ATENDIMENTO COVID-19 NO HOSPITAL DISTRITAL DE ITAPORANGA

(…) Todo o processo de admissão desses pacientes será realizado EXCLUSIVAMENTE pela equipe médica e de enfermagem designada para isso, desde a confecção da ficha de atendimento até a assistência propriamente dita, excluindo desta forma a responsabilidade da recepção principal. Serão disponibilizados nessa enfermaria de coorte cinco (05) leitos: três (03) para cuidados intermediários e dois (02) para suporte intensivo.

A triagem e a enfermaria (COVID), terão cuidados necessários para evitar a contaminação e disseminação do vírus. Serão proibidas a entrada de acompanhantes e de profissionais que estejam trabalhando em outros setores, esse acesso será restrito a profissionais envolvidos na assistência ao suspeito e/ou confirmado, todos esses pacientes utilizarão máscara cirúrgica.

Sendo assim, casos leves de síndrome gripal não serão atendidos no serviço, e sim, orientados ainda pela equipe de enfermagem na triagem (COVID) que devem procurar atenção básica dos seus municípios (centro de COVID para os municípios que possuem) ou as unidades de saúde da família quando não forem disponíveis os centros. Uma vez que, o HDI não é referência para atendimento COVID, somos um serviço a disposição para receber esse paciente que já tem agravamento e segue aguardando vaga de internamento seja em enfermaria ou UTI, logo, não podemos atender casos de síndrome gripal leve.

Tendo em vista que, os casos moderados e graves, após consulta médica e avaliação do quadro clínico, serão regulados pela Central Estadual de Regulação Hospitalar – CERH e aguardarão no serviço sua remoção para os hospitais referenciados, seguindo orientações da CERH.

Os pacientes que derem entrada no serviço e o município de sua referência não possuir centro de COVID, ou/a atenção básica não funcionar 24 horas e finais de semana, o mesmo será orientado na triagem (COVID) e encaminhado ao Hospital Distrital do município de Aguiar e/ou Coremas, caso o Hospital Distrital de Itaporanga esteja lotado.

 

 

Atualiza Paraíba

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *