Infraero prevê queda de 41% no movimento de aeroportos do país

Com alta nas mortes e nos novos caso de Covid-19, os aeroportos do país e do estado de São Paulo estão encerrando o ano mais vazios, mesmo nas vésperas dos feriados de Natal e Ano-Novo, bem como nos dias seguintes aos festejos.

Se considerado os 32 aeroportos da Rede Infraero com voos comerciais regulares, a movimentação de passageiros ficará em 1,91 milhão no período da alta temporada, entre os dias 18 de dezembro e 4 de janeiro de 2021. Essa projeção, informada pela assessoria de imprensa da empresa subordinada à Secretaria de Aviação Civil do governo federal, é 41% menor se comparada com os números registrados no mesmo período do ano passado.

O maior movimento, ainda segundo a empresa, deve ocorrer entre os dias 21 e de dezembro e entre 4 de janeiro.

Em Congonhas, a Infraero estima que a queda será ainda maior, de 56% em relação a 2019. Já Santos Dumont, no Rio de Janeiro, deve registrar um recuo de 23%, segundo tabela da Infraero. Se considerado todo o território nacional, a previsão é de 16,4 mil pousos e decolagens na alta temporada.

Ao todo, os aeroportos administrados pela Infraero com voos comerciais regulares respondem por 29% da circulação de passageiros e aeronaves no país.

Também haverá grande queda nos aeroportos de Londrina (52%) e de Foz do Iguaçu (59% em relação aos números do ano passado.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não informa estimativas para número de passageiros e voos. Mas, apesar dos saguões cheios, a queda na movimentação, se a comparação for anos anteriores, é uma tendência que deve ser mantida neste mês de dezembro.

Em 2019, o aeroporto registrou entre os dias 20 de dezembro, a sexta-feira anterior ao Natal, e o dia 6 de janeiro de 2020, uma segunda, a movimentação de 2,42 milhões de passageiros, com 15.477 operações de pousos e decolagens. As restrições de voos –desde esta quarta estão proibidos pousos da Inglaterra, por exemplo – já têm um reflexo substancioso no número de viagens internacionais.

Em novembro do ano passado, houve o registro de 3,8 milhões de passageiros pelo aeroporto. No mesmo período deste ano, esse número caiu para 1,9 milhões. O crescimento nos feriados deve ser de apenas 8% em relação aos registros no início do mês.

Neste fim de ano, o país se aproxima das 200 mil mortes por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus, com aumento de 20% no número de caso de mortes em comparação com as medições de uma quinzena anterior, no início de dezembro.
A recomendação é para que passageiros utilizem a máscara o tempo todo, desde que entram no saguão dos aeroportos, e façam check-in online.

Desde o dia 17, viajantes que vinham de fora do país, mesmo os brasileiros, deveriam apresentar à companhia aérea documento que comprovasse a realização de testes com resultado negativa feitos 72 horas antes do embarque.

Uma portaria divulgada pelo governo ainda na quarta ampliou restrições para passageiros internacionais a partir do dia 30 de dezembro.

A medida exige que o teste seja feito em laboratório reconhecido pela autoridade de saúde do país de embarque. Conexões em outros países não restringem o reconhecimento desses documentos.

 

 

Folha Press

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *