João diz que Bolsonaro transfere responsabilidade de combustíveis para governadores

O governador da Paraíba, João Azevêdo, afirmou que a proposta do presidente Jair Bolsonaro (PL) que pretende compensar os estados sobre a possível perda do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) é inviável e chamou o ato de “distração eleitoral”.

Em entrevista coletiva em Campina Grande, nesta quarta-feira (8), ele pontuou que o problema da Petrobras está na política de preços em dólar e que o presidente tenta transferir a “responsabilidade para o colo dos governadores”, ao mencionar ainda um prejuízo bilionário que a Paraíba deve sofrer com as mudanças do PLP que tramita no Congresso.

O governo sugere zerar os impostos federais sobre os combustíveis, tanto o diesel quanto a gasolina, e também do gás de cozinha, e ressarcir os estados pelas perdas de arrecadação. Segundo João, o dinheiro partiria de uma estatização da Eletrobrás.

“De onde ele garantiu recurso? Da venda de uma estatal. Quando acontecerá a venda da estatal? Ou seja, o que nós estamos vendo, no momento, é uma tentativa de levar a discussão para o colo dos governadores sobre o preço dos combustíveis. O problema do preço do combustível subir é porque a política da Petrobras é ‘dolarizada’ e aí, cada vez que o dólar sobe, o preço do combustível sobe”.

 

Portal Paraiba

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.