Morre no Recife o ex-governador de Pernambuco Joaquim Francisco, aos 73 anos

Morreu, na tarde desta terça-feira (3), o ex-governador de Pernambuco Joaquim Francisco Cavalcanti. Ele tinha 73 anos de idade e estava internado no Hospital Português, na área central da cidade, onde passava por tratamento contra câncer.

Joaquim Francisco também foi prefeito do Recife, deputado federal e ministro. Ele deixou a esposa e três filhas. Esta reportagem está em atualização.

O ex-governador começou cedo na vida pública. Em 1967, entrou pela primeira vez no Palácio do Campo das Princesas, no Centro do Recife, sede do Executivo estadual. Ele foi nomeado oficial de gabinete de Nilo Coelho, então governador de Pernambuco.

Três anos depois, ele se formou em direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como advogado, atuou no Instituto Nacional de Colonização e reforma Agrária (Incra) e na Junta Comercial do estado, onde foi procurador.

Durante a ditadura militar (1964-1985), Joaquim se filiou à Arena, partido que dava sustentação ao regime. Em 1975, se tornou secretário estadual de Ação Social, no governo de Moura Cavalcanti, que era seu primo.

Na primeira eleição para governador, após o golpe militar, em 1982, coordenou a campanha de Roberto Magalhães (PDS) ao principal cargo do Executivo pernambucano.

Com a vitória de Magalhães, Joaquim foi escolhido para ser prefeito do Recife. Na época, os chefes de Executivo dos municípios eram indicados pelos governadores e não eleitos pela população.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Como prefeito da capital, apoiou a eleição indireta de Tancredo Neves (MDB) para presidência da República, nas eleições indiretas, no Congresso Nacional.

Na cidade, realizou obras de calçamento e postos de saúde. UM dos marcos da gestão foi o Viaduto Tancredo, Neves, que liga as Zoinas Sul e Oeste da cidade. Também foi na gestão de Joaquim que o Parque da Jaqueira, na Zona Norte, foi construído.

Na eleição para a Constituinte de 1986, Joaquim Francisco se elegeu deputado federal pelo PFL. Presidiu a comissão que aprovou a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Essa norma impõe limites aos gastos dos governantes.

Quando José Sarney assumiu a presidência da República, com a morte de Tancredo Neves, Joaquim se tornou ministro do Interior. Três meses depois, teve divergências com a cúpula e deixou o cargo, fazendo muitas críticas.

Em 1988, na primeira eleição para prefeito desde a ditadura militar, Joaquim se candidatou no Recife. Ganhou o pleito de Marcus Cunha (PMDB), que era apoiado pelo então governador Miguel Arraes e o então prefeito da cidade, Jarbas Vasconcelos.

Ele renunciou ao cargo e, em 1990, se candidatou ao governo de Pernambuco. No pleito estadual, venceu Jarbas Vasconcelos.

No governo, ficou marcado pela privatização do banco estadual, o Bandepe, Mais de 90 agências foram fechadas e mutos trabalhadores perderam o emprego.

Repercussão

Políticos homenagearam Joaquim Francisco. Por meio de nota, o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), deputado Eriberto Medeiros (PP), disse que o estado “se despede de uma das grandes referências da sua história política.”

“Recebemos, com muita tristeza a notícia da morte do ex-governador Joaquim Francisco, um homem devotado à missão de ajudar Pernambuco com seu conhecimento, com a sua garra e sua liderança”, declarou.

Medeiros disse que admirava a “disposição de compartilhar a vasta experiência, preocupado em colaborar com o desenvolvimento do nosso Estado”.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Ainda na nota, o deputado disse que a Alepe “está de luto pelo seu falecimento”. “Transmito meus sentimentos aos seus familiares e amigos, rogando a Deus que ele possa descansar em paz”, escreveu.

 

G1

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *