Padrasto é preso suspeito de agredir enteado de 4 anos

Um homem foi preso na segunda-feira (12) suspeito de agredir o enteado de 4 anos, no município de Serra Redonda, Agreste da Paraíba. De acordo com o delegado Ivanildo Morais, que acompanha o caso, a criança era torturada pelo padrasto, presa em um quarto e, quando chorava, era agredida fisicamente por ele.

“Ela sofreu um corte no rosto que levou sete pontos, além de lesões em outras partes do corpo. Isso tudo foi constatado através de exame de corpo de delito e de testemunhas que apontaram que o padrasto agredia o enteado”, explicou o delegado Ivanildo Morais.

Segundo o delegado, o caso foi registrado na delegacia na última quinta-feira (8). Ao ser questionado, o padrasto da criança alegou que ela havia caído de um beliche, mas o tipo de corte no rosto do menino não era condizente com uma queda e sim provocado por objeto cortante.

“Os policiais que atenderam o caso e ouviram testemunhas na delegacia de Serra Redonda desconfiaram e passaram a investigar o suspeito e sua relação com o enteado, sendo constatado que a criança sofria retaliações por parte do padrasto.”, informou o delegado seccional de Itabaiana, Danilo Orengo, que também acompanha o caso.

Danilo Orengo ressaltou a importância da população denunciar casos de violência como este. “É importante que a população utilize nosso canal de denúncias através do número 197. Qualquer tipo de denúncia pode ser feita e a ligação é gratuita e anônima, sendo garantido o sigilo absoluto sobre quem denunciou”, salientou.

Mais de 200 crianças e adolescentes foram agredidos fisicamente na PB no 1º semestre de 2021

Mais de 200 crianças e adolescentes foram agredidos fisicamente na Paraíba no primeiro semestre de 2021. De acordo com a Gerência da Secretaria de Desenvolvimento Humano do Estado, de janeiro a junho deste ano, 274 casos de agressões físicas foram notificados no Registro Mensal de Atendimento (RMA).

Segundo os dados registrados no RMA, ao todo 2.064 casos de violações de direito contra crianças e adolescentes foram identificados. Além dos casos de agressão física, 417 sofreram agressão psicológica, 399 sofreram abuso sexual, 25 foram vítimas de exploração sexual, 765 de negligência, 111 de abandono e 73 foram vítimas de trabalho infantil.

Entre essas crianças e adolescentes que sofreram violações de direitos no 1º semestre de 2021 na Paraíba, 733 são crianças de 0 a 12 anos, sendo 341 meninos e 392 meninas. Outras 297 vítimas são adolescentes de 13 a 17 anos, sendo 60 do sexo masculino e 237 do sexo feminino.

Conforme a Secretaria de Desenvolvimento Humano da Paraíba, todos os registros são feitos no RMA através dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) municipais e regionais do Estado. Os dados do primeiro semestre deste ano foram atualizados até a última sexta-feira (9)

Ainda de acordo com a gerência da SEDH, durante a pandemia existem muitos casos de subnotificação, uma vez que muita dessas violações contra crianças e adolescentes no Estado não chegam ao conhecimento dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social e, por isso, não são registrados.

Mais de 200 crianças e adolescentes foram agredidos fisicamente na Paraíba no 1º semestre de 2021 — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Mais de 200 crianças e adolescentes foram agredidos fisicamente na Paraíba no 1º semestre de 2021 — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *