Padre Gilmar deixa a Paraíba após confessar que mentiu sobre ter sido sequestrado

O padre Gilmar decidiu deixar a Paraíba para ser submetido a tratamento psicológico em outro estado após confessar que mentiu sobre ter sido sequestrado no último dia 13 de outubro, em João Pessoa. Ele denunciou ser vítima de tentativa de extorsão. A informação foi confirmada ao ClickPB pela assessoria de imprensa da Arquidiocese da Paraíba, nesta segunda-feira (26). O sacerdote deixa também a administração da Paróquia Santa Teresinha, no bairro do Roger, na Capital.

O padre Gilmar foi vítima de extorsão por situações que ocorreram antes da vinda do sacerdote à Paraíba, segundo confirmou ao ClickPB o delegado Vitor Melo. O religioso é natural de São Paulo. José Gilmar foi encontrado em Tambaba, no município de Conde, Litoral Sul paraibano, no dia 16 de outubro. Ele havia sumido três dias antes, deixando um pedido de socorro por mensagem enviada ao celular de um colega, também padre.

O delegado Vitor Melo explicou ainda ao ClickPB confirmou que o padre Gilmar foi vítima de extorsão e foi cobrada a ele a quantia de R$ 50 mil. O motivo da extorsão e ameaças ficarão sob sigilo e a investigação continua, informou o delegado.

 

 

 

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *