Polícia Civil e TRE-PB discutem maior participação de agentes em investigações de crimes eleitorais

O delegado-geral da Polícia Civil da Paraíba, André Rabelo, e a delegada-geral adjunta, Cassandra Duarte, se reuniram nessa quinta-feira (2), com o desembargador Joás de Brito Filho, na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), em João Pessoa, para tratarem da virtualização das investigações de crimes eleitorais no âmbito da Polícia Civil por parte dos agentes de segurança.

Conforme foi discutido, os policiais civis terão mecanismos de acesso ao PJE (Processo Judicial Eletrônico) eleitoral, como forma de tornar mais céleres as comunicações de crimes eleitorais, durante as eleições. Trata-se de uma demanda conjunta, onde as duas instituições identificaram a necessidade de se fortalecer a comunicação virtual nas investigações.

“É uma medida absolutamente necessária, uma vez que a Polícia Civil é a responsável, suplementarmente, pelas investigações dos crimes eleitorais onde a Polícia Federal não atua. Vemos a iniciativa de forma muito promissora e que irá render bons resultados para a lisura dos pleitos eleitorais”, disse André Rabelo.

As equipes técnicas dos dois órgãos já estão providenciando os ajustes necessários à segurança e agilidade que esse trabalho específico exige. “Desde já, nos colocamos à disposição”, declarou o delegado-geral.

PJE
O Processo Judicial Eletrônico (PJE) é uma plataforma digital desenvolvida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com diversos tribunais do Poder Judiciário. A ferramenta já é utilizada por policiais civis na Paraíba durante o processo de comunicação dos mais variados delitos, e agora terá maior abertura para casos específicos de crimes eleitorais.

 

 

Portal Paraíba

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *