Polícia Federal prende traficante do cartel de Medellin no Rio de janeiro

A Polícia Federal do Rio de Janeiro prendeu, neste domingo (2), na cidade de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, um traficante colombiano, de 36 anos, do Cartel de Medellín, que integrava a lista da Difusão Vermelha da Interpol, na Operação Fox Andino. O preso foi condenado em 2019 pelo crime de tráfico de drogas e associação criminosa para o tráfico da cidade de Medellin, na Colômbia, para a Flórida, nos Estados Unidos, entre os anos de 2015 e 2016.

De acordo com informações das autoridades norte-americanas, mesmo foragido, o preso coordenava a logística da compra, venda e transporte de cocaína, morfina, heroína e metanfetamina destinadas ao tráfico internacional de drogas e recebia vultosa quantia de dinheiro proveniente dessas operações.

A Polícia Federal no Rio informou que o pedido de prisão preventiva para fins de extradição foi feito pelo Escritório Central Nacional da Interpol em Brasília, baseado nas informações da Difusão Vermelha incluídas pelas autoridades da Flórida.

A localização e prisão do estrangeiro foram feitas pelos policiais federais do Núcleo de Cooperação Policial Internacional, com o apoio da equipe lotada na Delegacia de Repressão a Entorpecentes e do Centro de Cooperação Policial Internacional do estado. O foragido foi localizado em sua residência, em Duque de Caxias.

O mandado de prisão preventiva para fins de extradição, expedido pelo Supremo Tribunal Federal, foi devidamente cumprido e, após as formalidades, o colombiano será encaminhado ao sistema prisional carioca até a extradição definitiva para os Estados Unidos, declarou a PF em nota.

 

 

Agência Brasil

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *