Prefeita de Boa Ventura pode ser cassada

Duas audiências presididas pelo juiz eleitoral da 42ª Zona, Antônio Eugênio, foram realizadas nesta quarta-feira, 3, no fórum de Itaporanga, e serviram para instrução processual em um par de investigações eleitorais que apuram abusos do poder econômico e político nas eleições municipais de Boa Ventura.

Uma das rés nos dois processos é a prefeita Talita Lopes (Republicanos), que está no seu terceiro mês de mandato e é acusada de ser favorecida por um esquema de captação ilícita de votos, durante a campanha eleitoral do ano passado, supostamente liderado por sua tia e então prefeita Leonice Lopes, que também é investigada.

Nas duas audiências foram ouvidas seis pessoas, todas investigadas por supostamente receberem benefícios ou colaborações financeiras para apoiar a candidata situacionista. Nos autos processuais constam áudios e fotos que envolvem os investigados e que foram consoantes com os depoimentos prestados durante a oitiva nesta quarta-feira.

Depois das audiências e possíveis diligências e com os processos investigatórios completamente instruídos, o Ministério Público Eleitoral deverá emitir seu parecer a cerca dos fatos apurados e, finalmente, o juiz dará o seu veredicto Se condenada, a prefeita poderá perder o mandato e os direitos políticos.

 

 

 

Folha do Vale

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *