Secretário lamenta baixa adesão ao ‘Dia D’ contra a covid-19 e lembra importância das medidas de prevenção

O secretário de Estado da Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, comentou em entrevista nesta segunda-feira (13), que foi baixa a adesão de pessoas ao ‘Dia D’ de vacinação contra a covid-19, que ocorreu no sábado (11). “Tivemos 50.300 doses distribuídas, que foi um número abaixo do último Dia D que tivemos 100 mil doses. É preciso reforçar a importância de ir às salas de vacinação, temos doses suficientes e hoje estamos recebendo 37,3 mil para a segunda dose da Janssen, distribuídas a partir de amanhã”, disse em entrevista a uma emissora de TV da Capital.

Geraldo Medeiros apontou ainda que após o problema no E-SUS, que é o sistema de registro de saúde do Governo Federal, neste domingo (12), a Paraíba pela primeira vez não conseguiu divulgar os números diários. “Em função da instabilidade do sistema integrado a última referência que temos é de ocupação de 17%, com uma média de 3 óbitos por dia, e 200 casos diários. As pessoas precisam entender que a pandemia ainda não acabou e que é preciso continuar utilizando máscaras e mantendo o distanciamento físico”, disse.

Ocupação

O secretário afirmou que a disparidade de ocupação de leito em Campina Grande e João Pessoa, que hoje é de 30% é normal. “Isso ocorreu desde o início da pandemia, na Grande João Pessoa, no início, tinha um percentual alto e depois foi pela BR-230, se insinuou por Campina Grande e depois para o Grande Sertão. Isso depende de uma série de fatores, como o RT, mas é uma alternância comum durante a pandemia”, apontou.

De acordo com Medeiros, a região que mais preocupa atualmente é a Grande João Pessoa que já registra uma elevação na ocupação de leitos de UTI Adulto.

A respeito da ocupação do Hospital das Clínicas de Campina Grande, que havia zerado o número de pacientes com covid-19, e hoje já tem quatro pacientes internados, o secretário destaca que o vírus está circulando e “as pessoas não podem abandonar as máscaras e manter o distanciamento físico evitando grandes aglomerações principalmente esse mês de natal, ano novo e réveillon”.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.