Servidores do Meio Ambiente denunciam que ICMBio e Ibama não fiscalizam Terra Yanomami há 5 meses

A Associação Nacional dos Servidores de Meio Ambiente (Ascema) divulgou uma nota pública relatando que nenhum servidor do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) foi enviado à Terra Indígena Yanomami desde dezembro de 2021, há cinco meses.

Intitulada “Governo Bolsonaro boicota IBAMA e ICMBio no caso Yanomami”, a nota afirma que não houve qualquer ação de fiscalização do Ibama, apesar de haver determinação para cumprimento.

A associação define como “desastrosa” as ações do Governo Federal para recrutar novos agentes e lamenta o “abandono” de programas e planos de combate ao desmatamento, informa o G1.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.