Total de desocupados cresce 70% em sete meses, na Paraíba

A quantidade de pessoas desocupadas na Paraíba passou de 141 mil, em maio, para 241 mil, em novembro, de acordo com a PNAD COVID19, divulgada nesta quarta-feira (23). Os dados apontam para um crescimento de 70% no total de desocupados, com uma elevação na taxa de desocupação no estado, que saltou de 9,8% para 15,9%, no período.

Ao longo dos meses, de modo geral, o nível de ocupação registrou queda, passando de 40,2% para 39,3%. O índice é calculado com base no número de pessoas ocupadas em relação ao total das que estão em idade de trabalhar, ou seja, têm 15 anos ou mais de idade.

Em novembro, cerca de 377 mil pessoas, que não estavam trabalhando, não procuraram emprego por conta da pandemia ou por falta de oportunidade na localidade. No início do levantamento, em maio, esse número era de 485 mil e, no mês de outubro, havia sido de 437 mil.

Já entre os ocupados, 28 mil estavam afastados do trabalho devido ao distanciamento social e outros 119 mil estavam atuando de forma remota, no mês pesquisado. Ambos os indicadores registraram queda frente ao início da pesquisa, quando eram de 329 mil e 150 mil, respectivamente.

Dos aproximadamente 1,2 milhão de domicílios paraibanos, em 671 mil alguém recebeu algum auxílio relacionado à pandemia em novembro. Esse número corresponde a 53,7% do total, percentual considerado estável em comparação ao identificado em maio (53,1%), mas que representa queda diante do mais alto observado até então, de 57,1%, em julho.

 

 

Wscom

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *