‘Transbordamento de pacientes de outros municípios’, diz Rossana Sá sobre aumento em ocupação de leitos na Capital

A secretária Executiva de Saúde de João Pessoa, Rossana Sá, durante entrevista nesta quinta-feira (27), afirmou que o aumento no número de casos do coronavírus na Capital pode ser um reflexo de um possível relaxamento de medidas sanitárias na data comemorativa do Dia das Mães. Ela citou ainda que o aumento súbito na ocupação de leitos Covid-19 é reflexo do “transbordamento de pacientes” vindos de outras macrorregiões de Saúde, a exemplo do Agreste e Sertão do Estado.

“Nós temos dados que é preciso analisar com cautela e prudência. No dia das mães, o que reflete a 15 dias atrás de forma aproximada, nós tínhamos uma taxa de ocupação de UTI em João Pessoa de 49%, hoje a nossa taxa é de 72%. É um aumento súbito, muito rápido. A gente pode tirar daí duas intepretações; uma que houve a aglomeração no dia das mães, as pessoas se aglomeraram entre familiares, ou até mesmo não morando na mesma casa e nesse reencontro houve um relaxamento das medidas de segurança. Assim, possivelmente com 14 dias, que é tempo desse ciclo viral, pode ter ocorrido esse resultado”, afirmou.

“Além disso, em soma a esse número, também tivemos o transbordamento de pacientes do Sertão e demais regiões, a exemplo de Campina Grande, que seria a região mais próxima da Capital fazendo o que se chama de reserva técnica de leitos. Esses pacientes transbordaram para João Pessoa e o Hospital Metropolitana de Santa Rita. Lá, por exemplo, 80% dos pacientes que estão internados são de outros municípios”, explicou a secretária Executiva de Saúde em entrevista ao programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação.

Questionada se esse “transbordamento de pacientes” pode refletir em medidas mais restritivas no próximo decreto, que deve ser publicado nos próximos dias em João Pessoa, ela afirmou que a Prefeitura tem dialogado com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde da Paraíba (COSEMS), com o Governo do Estado e o Comitê Gestor da Capital para tomar medidas baseadas em critérios técnicos.

“É preocupante, mas estamos dialogando com o COSEMS, através da Drª Soraya, como também com o governo do estado. Estamos abertos ao diálogo para tomar as medidas no próximo decreto de uma forma mais prudente e de forma mais racional, com dados concretos e interpretações técnicas para possamos dar segurança sanitária a população”.

 

 

Paraíba.com.br

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *