TSE aperta o cerco para impedir fraudes e fake news de Bolsonaro na campanha eleitoral de 2022

TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apertou o cerco contra o bolsonarismo e tomou decisões nos últimos dias que visam evitar a disseminação de fake news e preparar o tribunal para as eleições de 2022.

Como a corte eleitoral fracassou nas eleições anteriores, que foram marcadas por infrações dos bolsonaristas, principalmente a propagação de fake news, para 2022 vai valer a jurisprudência firmada, que visa impedir a propagação de ações fraudulentas.

O TSE reconheceu que a chapa Bolsonaro-Mourão cometeu crimes eleitorais em 2018, mas não cassou a chapa alegando “falta de provas”. Para firmar a nova jurisprudência, o corte eleitoral decidiu cassar o deputado estadual bolsonarista Fernando Francischini (PSL-PR) por ter acusado falsamente a existência de fraude nas urnas eletrônicas, Na ocasião ele disse que as urnas foram adulteradas para prejudicar Jair Bolsonaro.

Outra medida que poderá dificultar a propagação de fake news nas eleições de 2022 foi o corte dos repasses de verba a páginas investigadas por fake news. Assim, o TSE aposta que poderá impedir a ação de alguns dos principais disseminadores de notícias falsas.

No mesmo julgamento em que decidiu não cassar a chapa Bolsonaro-Mourão, o TSE firmou entendimento de que a participação em esquema de disparo em massa de fake news é passível de cassação.

O ministro Alexandre de Moraes, que será o presidente do TSE nas eleições de 2022,  anunciou que serão adotadas medidas extremas caso o esquema de notícias falsas se repita.

Segundo Alexandre de Moraes, “se houver repetição do que foi feito em 2018, o registro será cassado, e as pessoas que assim o fizeram irão para cadeia por atentar contra as eleições e contra a democracia no Brasil”, destaca reportagem da Folha de S.Paulo.

 

 

MSN

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *