Variante Delta tende a predominar na Paraíba

A variante Delta tende a se tornar predominante na Paraíba, pois já há transmissão comunitária. No entanto, de acordo com o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, nos últimos 30 dias, não há registro de aumento em relação aos números de casos confirmados, de óbitos e de internações por Covid-19. Ele atribui a isso a questão da “barreira vacinal” e orienta a população a buscar completar o ciclo de imunização.

Até o momento são 124 casos da variante Delta e sete mortes. “Ainda não recebemos o resultado das outras remessas enviadas de amostras para a Fiocruz. Mas já não são números que nos preocupam porque, como já existe transmissão comunitária no Estado, a tendência ela se tornar dominante no Estado com o tempo. O importante é que não está tendo alterações substanciais em número de internações nem de óbitos nem de casos novos que possam preocupar”, frisou em conversa com o ClickPB.

Ainda de acordo com secretário, do ponto de vista epidemiológico, a variante Delta tende a predominar como ocorreu no Rio de Janeiro, São Paulo e em outros países. “A tendência de amostras confirmarem cada vez mais. Como a gente tem uma barreira vacinal ampla, nós não estamos observando, nesse período de 30 dias, variações importantes de hospitalizações nem de óbitos nem de casos novos”, comentou.

Ao todo, a Paraíba contabiliza 436.603 casos confirmados, 9.246 mortes e 326.135 pacientes recuperados da doença. Até o momento foram realizados 1.177.978 testes para diagnóstico da Covid-19. Já a ocupação total de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 20%. Fazendo recorte na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 19%; Campina Grande 21% e no Sertão 31%.

 

Click PB

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *