Veneziano reage contra Romero e desmente fala do ex-prefeito sobre ‘apropriação’ da presidência do MDB: “é desocupado e anticristão”

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB) reagiu com firmeza, nesta sexta-feira (12), ao responder a fala do ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), que ontem o acusou de ‘se apropriar’ da presidência do MDB com o senador José Maranhão, falecido na segunda-feira (8), ainda vivo em leito hospitalar. De acordo com Vené, o pessedista e postulante ao Governo do Estado faz esse tipo de comentário porque anda “desocupado” desde quando deixou a Prefeitura campinense.

“Eu lastimo porque o ex-prefeito, desocupado como está, agiu de forma anticristã. Ele não desrespeitou só a mim, porque essa máxima deles me tratarem dessa forma agressiva provocativa não é de hoje, mas desrespeitou a memória do governador José Maranhão e a de quem está em casa, porque ele mentiu ao dizer que eu assumi o MDB ou de que foi tirado o MDB [de José Maranhão] no leito da UTI. É mais ou menos o que a Paraíba precisa conhecer desse cidadão, travestido de bom moço, humilde, mas esse é o ex-prefeito de Campina Grande, um desocupado, que deveria ter a grandeza de entender que está fora do poder, e que se quiser voltar ao poder, que o faça de uma maneira maior, debatendo o bom debate”, frisou em entrevista à Rádio Correio FM.

Na sequência, Veneziano ainda negou que tenha promovido diálogos sobre assumir a presidência do MDB com prefeitos, vereadores ou lideranças da legenda, a exemplo do ex-deputado Benjamim Maranhão. Ele acusou Romero Rodrigues de agir politicamente sobre um fato trágico, que foi a morte de José Maranhão, líder emedebista no Estado.

“O ex-prefeito, para fazer palanque eleitoral vem, primeiro, de forma anticristã, desrespeitando a memória de quem acabara de, há menos de um dia, ser sepultado. Segundo, de forma mentirosa, porque aqui mesmo neste programa, por telefone, assim como em outras emissoras, quando instado a falar sobre a saída do PSB e ingresso [no MDB], enfim,  eu disse ‘olhe, eu não trato, não tratarei, esperarei, como todos nós do MDB estamos a esperar, o regresso do senador José Maranhão. Seu quadro era delicado, mas nós guardávamos o fio de esperança que o ex-governador se restabelecesse. E, falava mais, ‘é importante que nós assim procedamos, primeiro, pelo respeito ao senador Maranhão, na certeza de que, ele voltando, ainda terá muito a dar a um dos amores da vida dele, que é o nosso partido’. Tenho respeito aos 65 anos de vida pública de Maranhão, e de várias décadas de dedicação ao MDB. Vamos fazê-lo no momento oportuno. Não vou falar”, disse.

Por fim, Veneziano recomendou a Romero Rodrigues que procure estudar e conhecer as necessidades regionais da Paraíba para melhorar o seu poder de argumentação nos embates que virão na disputa pelo Governo do Estado, nas eleições de 2022.

“Ele não está se apresentando como pré-postulante ao governo em 2022, mesmo tendo deixado Campina com a marca da indecência em relação ao fato da [Operação] Famintos, dos milhões e milhões de desvios da merenda escolar? Então, vá estudar a Paraíba, vá percorrer o Estado, vá se assenhorear dos problemas de cada região para fazer um bom embate político, e não trazer como fixação a minha imagem, e trazer da forma mais sórdida. Sarcástico foi ele, que faz dessa maneira, mentido, porque eu nem pleitear a presidência do MDB de minha amada Campina Grande, eu fiz”, frisou.

 

 

Wscom

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *