PF desarticula braço financeiro do PCC que movimentou R$ 30 bilhões

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (30/9), a Operação Rei do Crime para desarticular um braço financeiro do Primeiro Comando da Capital (PCC), que pode ter movimentado R$ 30 bilhões. A estimativa é baseada em relatórios de inteligência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

A ação interdita mais de 70 empresas e bloqueia, com autorização da Justiça, contas bancárias com valores que acumulam R$ 730 milhões. Cerca de 200 policiais federais cumprem 13 mandados de prisão preventiva, 43 de busca e apreensão, além do sequestro de bens de 32 automóveis, nove motocicletas, dois helicópteros, um iate, três motos aquáticas, 58 caminhões e 42 reboque e semirreboque, que totalizam R$ 32 milhões.

Houve também o bloqueio, junto aos cartórios de imóveis do estado de São Paulo e Balneário Camboriú (SC), de bens imóveis de pessoas físicas e jurídicas, impossibilitando a alienação de tais bens. Segundo a PF, esse bloqueio pode aumentar significativamente os valores totais referentes aos bens sequestrados.

Os mandados, expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo estão sendo cumpridos em apartamentos de luxo e empresas na capital paulista, em Bauru (SP), Igaratá (SP), Mongaguá (SP), Guarujá (SP), Tremembé (SP), Londrina (PR), Curitiba (PR) e Balneário Camboriú (SC).

 

 

Metropoles

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *