Bispo de Patos é contra tornar igreja atividade essencial: ”não é hora de lutar em defesa de interesse de grupos”

O bispo Diocesano de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, enviou carta direcionada aos às câmaras dos municípios que compõem a diocese para explicar que não pediu para as atividades da Igreja Católica serem consideradas essenciais durante a pandemia de covid-19.

Alguns vereadores têm levado às câmaras projetos de lei para tornar atividades religiosas essenciais, garantindo assim que as igrejas permaneçam abertas durante a pandemia de covid-19, ao contrário do que determina o decreto estadual que determinou a proibição de missas e cultos até o próximo dia 10, para evitar a propagação da doença.

No documento, o bispo argumentou que não é hora de lutar em defesa de interesses de grupos, pessoas ou instituições. ”Em outro momento, quando tivermos vencido o flagelo da covid-19, este e outros temas poderão constar nas pautas dos nossos legislativos”, diz trecho da nota.

Em outro trecho do texto, o bispo afirma que o essencial na presente situação é a solidariedade e a superação da pandemia.

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *