Cartilha da Polícia Militar lista 13 crimes eleitorais a serem combatidos no dia da votação e PM ainda vai definir reforço no efetivo

Em 18 páginas da cartilha elaborada pela Polícia Militar, a instituição alerta sobre as medidas de segurança que serão tomadas para as Eleições Municipais 2020 e lista 13 crimes eleitorais a serem combatidos, principalmente, no dia de votação. O pleito ocorrerá em 15 de novembro, no primeiro turno, e em 29 de novembro, onde houver segundo turno.

A cartilha cita os crimes de propaganda irregular, prática de boca de urna e o derrame de santinhos na porta dos locais de votação, que acontece geralmente na noite anterior ao pleito. Além de alertar os policiais sobre votantes que estiverem embriagados nas seções eleitorais, e os que sejam flagrados aglomerados.

A cartilha orienta o trabalho dos policiais nas eleições deste ano e foi lançada nesta sexta-feira (9). Conforme o ClickPB apurou, ela mostra os principais procedimentos operacionais que a corporação deve adotar para garantir a segurança no pleito. O exemplar divulga também recomendações sanitárias por causa da pandemia do novo coronavírus.

Entre os principais pontos orientados pela cartilha, estão a guarda e escolta das urnas, o policiamento nos locais de votação e o atendimento de ocorrências eleitorais. Em todas as zonas eleitorais, a PM colocará um militar de ligação, que será profissional responsável por facilitar o cumprimento das demandas da justiça eleitoral.

A cartilha está disponível para download no site da PMPB.

A quantidade de policiais e viaturas que farão parte do Plano de Segurança para as eleições 2020 está sendo definida, de acordo com um mapeamento que o Estado-Maior Estratégico (EME) da corporação realiza.

 

Wscom

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *