Falta de profissionais para tratar Covid pode levar a greve de médicos em São Paulo

A explosão de casos de Covid-19 causada pela variante ômicron e de casos da Influenza voltou a superlotar unidades de saúde em São Paulo. Faltam médicos. Os que há estão exaustos e doentes. Por isso, médicos da atenção primária paulista (APS – Atenção Primária à Saúde) farão nesta quinta-feira, 13, uma assembleia para decidir se entram em greve.

As informações são da Folha de S.Paulo, que relatou a situação dos profissionais de saúde paulistas. A gripe e a Covid afastaram cerca de 1.600 funcionários da saúde municipal, um aumento de 111% em relação ao início de dezembro, segundo a reportagem, colocando que a rede estadual também vive problema semelhante.

A Associação dos Hospitais Privados de Saúde (Anahp) aponta que o afastamento de profissionais da saúde por Covid ou síndrome gripal afeta até 10% da força de trabalho de hospitais da rede privada, levando o Ministério da Saúde a reduzir de 10 para 5 dias o período de isolamento de pacientes assintomáticos de Covid.

Os médicos da rede municipal de São Paulo pedem a contratação de mais pessoal para atendimento dos pacientes, assim como pagamento de horas extras, pois denunciam que muitos estão trabalhando no sábado sem pagamento adicional.

 

 

247

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *