Mais de 2,2 mil animais foram resgatados este na Paraíba durante operações policiais

O número de animais resgatados pelo Batalhão de Polícia Ambiental (BPAm) na Paraíba, de janeiro a agosto de 2020, é 5,2% maior do que o mesmo período do ano passado. Conforme dados repassados ao ClickPB, pelo comandante do órgão, tenente-coronel Melquisedec Lima, 2.227 animais foram recuperados em ações da corporação.

Do total de resgatados este ano, 980 eram aves, 825 répteis e 422 mamíferos. No ano passado foram resgatados 2.117 animais resgatados no mesmo período. As ações são frutos de fiscalizações cotidianas ou de denúncias anônimas. Em caso de encontrar um animal silvestre na rua ou dentro da residência é necessário ligar para o número 190 da Polícia Militar para que um policial seja encaminhado e realize o resgate.

Outra orientação é que em caso de encontrar uma cobra, a orientação é que se evite o contato físico, porém não se deve perder o contato visual com o bicho. Em algumas situações, a frequência de animais nas áreas urbanas se deve cada vez mais a aproximação dos imóveis das áreas de matas.

Após serem capturados, se estiverem saudáveis os bichos são soltos em seus habitats. Caso apresentem machucados ou sejam filhotes, são entregues ao Cetas onde será feito um trabalho de cuidado da saúde e treinamento para suas origens. Além do resgate ou captura, o Batalhão de Polícia Ambiental também realiza apreensões em caso de denúncias ou operações para que se evite a prática de comercialização de animais silvestres.

 

Click PB

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *