Quadrilha ataca agências bancárias e faz moradores reféns; três pessoas morreram

Criminosos fortemente armados atacaram três agências bancárias no Centro de Araçatuba (SP), no início da madrugada desta segunda-feira (30). Pelo menos três pessoas morreram, segundo a Polícia Civil, sendo dois moradores e um criminoso. Ainda não foi informada quais foram as circunstâncias das mortes. Dois suspeitos foram presos.

Resumo:

  • Criminosos abordaram pedestres e motoristas e os fizeram reféns na cidade;
  • Três agências foram atacadas;
  • Dois suspeitos foram presos;
  • Reféns foram colocados em cima do carro;
  • Para monitorar os policiais, os criminosos contaram com o auxílio de drone;
  • PM isolou ruas e orienta que os moradores de Araçatuba não saiam de casa até que a situação esteja controlada, pois há explosivos espalhados pela cidade;
  • Aulas estão suspensas, segundo prefeito.

A cidade de Araçatuba fica na região noroeste de SP e tem cerca de 200 mil habitantes.

Após o ataque às agências, os criminosos abordaram pedestres e motoristas e os fizeram reféns na cidade. Eles também cercaram bases da Polícia Militar e viaturas.

Em vídeos que circularam nas redes sociais, algumas vítimas aparecem em uma espécie de “escudo humano” dos criminosos e sobre carros. Outras imagens mostram eles atirando pela cidade.

Para monitorar os policiais, os criminosos contaram com o auxílio de drone. Eles também fecharam algumas entradas da cidade para evitar que equipes cheguem ao local, segundo a polícia.

Após o crime, moradores também relataram que encontraram explosivos e munições nas ruas da cidade. Lojas também ficaram danificadas.

A Polícia Militar isolou algumas ruas da cidade e orienta que os moradores de Araçatuba não saiam de casa até que a situação esteja controlada, pois há explosivos espalhados pela cidade e que podem ser acionados por calor ou movimento.

Devido à gravidade da ocorrência, o Batalhão de Ações Especiais da Polícia (Baep) de São José do Rio Preto (SP) foi acionado para auxiliar no caso.

“É uma sensação horrível, um horror. Moro a poucas quadras do Centro. Ouvi todos os tiros, acompanhando através de vídeos. Não saí de casa e peço à população que fique em casa”, disse o prefeito Dilador Borges.

“Quando iniciou tudo isso, sentimos o drama que seria nossa noite, entrei em contato com o governador João Doria, que através do secretário de Segurança disse que viria reforço de Rio Preto, Bauru e Prudente”, completou Borges.

 

 

IG

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *