Roubo de fixação de trilho coloca sistema em risco e VLTs

O sistema de trens urbanos da capital paraibana poderá parar suas atividades de transportes de massa e prejudicar milhares de passageiros dos Veículos Leves Sobre Trilhos (VLTs), por causa de furtos de fixação de trilho. Sem a fixação, os trilhos ficam soltos dos dormentes, podendo causar graves acidentes. A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) já acionou a polícia e uma grande investigação está em curso.

De acordo com o Gerente de Operações da CBTU, Othomagno Viegas, os furtos foram descobertos há cerca de 30 dias, e vêm crescendo nas últimas semanas. Ele revela que mais de 1,5 mil fixações já foram furtadas do sistema, na cidade de Santa Rita. “As ocorrências foram registradas entre a Praça do Povo e Estação de Várzea Nova. Só numa vez detectamos a retirada de cerca de 600 fixações, o que deixa o trilho totalmente solto, podendo causar um acidente ferroviário de grandes proporções”, alerta.

A CBTU junto com a Polícia já tem indicação de suspeitos de cometerem o furto e de ferro velhos que estão comprando esses produtos roubados. De acordo com o Código Penal – Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940, em seu artigo 260 – Impedir ou perturbar serviço de estrada de ferro, se configura crime com pena de reclusão, de quatro a 12 anos, e multa.

A CBTU João Pessoa pede o apoio da população para que a ajude a coibir esse crime, disponibilizando o telefone (83) 3241-4240 (Ouvidoria) para a realização de denúncias. “Caso você veja ou tenha conhecimento desses furtos na via férrea não deixe de denunciar. Assim você estará contribuindo para a manutenção e segurança dos trens nas viagens”, completa Viegas.

 

 

Click PB

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *