Saúde do Acre entra em colapso e vai transferir pacientes para Manaus

 

Com o sistema de saúde do Acre em colapso, o governo confirmou que vai transferir pacientes para a cidade de Manaus (AM). Em nota, Complexo Regulador que presta assistência à Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre), disse que a Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM) disponibilizou dois leitos de UTI para pacientes Covid-19 do Acre.

O Complexo Regulador informou ainda que também há possibilidade de transferência de pacientes para o município acreano de Cruzeiro do Sul.

“Sete famílias já aceitaram a transferência para outros estados, como Rio de Janeiro (RJ), e o Governo do Estado permanece nas tratativas. Todos esses carecem de leitos de UTI. Vale salientar, que parte dos pacientes em fila de espera vieram da rede privada, que não tem mais como receber pacientes”, diz a nota.

Conforme o Complexo, até a última atualização, constam em fila de espera por leitos clínicos 12 pacientes e onze aguardam UTI. Nas últimas semanas, a taxa de ocupação dos leitos de UTI na rede pública se manteve acima dos 90%.

O estado acreano registrou, até a sexta-feira (12), 61.709 casos de Covid-19 e 1.106 óbitos pela doença, segundo o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre). Na tentativa de reduzir o casos da doença no estado, o governo iniciou neste sábado a adoção de medidas mais restritivas com o fechamento das atividades consideradas não essenciais no estado.

O diretor do hospital de campanha de Rio Branco, médico Osvaldo Leal, confirmou que há uma conversa com pacientes, familiares, médicos, psicólogos e assistentes sociais, onde é feita uma pré-seleção de pacientes que podem ser transferidos para o estado vizinho, em caso de necessidade.

“A gente está fazendo a avaliação de pacientes que podem evoluir para a necessidade de UTI e esse paciente, o governo está oferecendo [a transferência]. Fizemos uma pré-seleção de pacientes que podem evoluir tanto para melhorar como ir para a UTI. Como hoje nossa limitação é de leitos de UTI, então estamos fazendo essa conversa, oferecendo essa possibilidade de deslocamento para Manaus, dentro dessas vagas oferecidas por lá”, disse Leal.

O diretor informou que a conversa é feita como medida de precaução. “Isso é para a gente preparar esta lista e quando houver autorização, tudo está ajustado. Inclusive, nesta manhã, foi liberada a visita dos familiares, e pacientes concordaram, familiares concordaram e já vão para essa lista. É uma estratégia preventiva”, disse.

 

 

IG

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *