Procurador Geral de Justiça ratifica lisura do trabalho do GAECO em apurar e oferecer denúncias na Operação Calvário contra envolvidos e diz que provas são fartas e comprovadas

O Procurador Geral de Justiça do Estado, Seráphico da Nobrega, saiu em defesa dos membros do GAECO diante de interpretações contestatórias do ex-governador Ricardo Coutinho desqualificando as várias ações e denúncias oferecidas contra ele e demais envolvidos na Operação Calvário investigando desvios de recursos públicos da saúde de forma organizada na ordem de R$ 134 milhões no governo do ex-chefe do Executivo.

– Ao que nos cabe como zeladores da lei e da ética no conjunto das atividades públicas, posso assegurar de forma repetida e comprovada que a ação do GAECO está longe de manipulações quaisquer, inspirações ou condutas políticas pois, como podemos atestar, todo trabalho desenvolvido nas várias áreas, inclusive na Operação Calvário, se dá com análise documental, perícia, comprovação real e incontestável de provas, além de anuência judicial permanente para acatar as denúncias oferecidas todas, sem exceção, com provas – afirmou.

O procurador geral não se dispôs a ir ao bate-boca diante de argumentos do ex-governador revelados em reportagem da revista CARTA CAPITAL de que há manipulação política para incriminá-lo.

– O Ministério Público levando em conta o papel da instituição e do GAECO, em particular, está longe e sem nenhuma possibilidade de interferência política externa, por isso vamos apenas cumprir com nosso papel de instruir e apresentar provas comprovadas de graves problemas na Operação Calvário, portanto, não vamos também discutir narrativas politicas distantes da realidade de provas documentais existentes – acrescentou.

– Mas, o ex-governador diz que é vitima de uma perseguição para destrui-lo? – perguntou o repórter do Portal WSCOM:

– Não nos cabe o debate político comum em situações como esta, por isso nos apegamos exclusivamente ao papel do Ministério Publico de cumprir a lei, levantar provas, como atesta a Policia Federal, consolidar suas procedências e oferecer denúncias sem nenhuma interferência política, portanto, atestamos a isenção e comprovada competência do GAECO de apresentar denúncias contra desvios de recursos públicos – observou.

– O ex-governador anda repetindo que é vitima, como o ex-presidente Lula foi da Procuradoria Geral da República ? – repetiu a reportagem:

O Procurador resumiu a posição do Ministério Público Estadual de forma clara e segura afirmando:

– Serei repetitivo: no nosso caso em tela será preciso admitir como realidade, que o GAECO tem vastas provas confirmadas, comprovadas na Operação Calvário à disposição da justiça”, concluiu ele, assegurando que sempre haverá amplo direito de defesa.

 

 

 

 

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *