Supremo dá 48 horas para que Banco Central explique cédula de R$ 200

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF) estabeleceu um prazo de 48 horas para que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, apresente esclarecimentos sobre a nova cédula de R$ 200. A ministra tomou essa decisão em atendimento a uma ação apresentada por partidos políticos para impedir que a nota entre em circulação.

A ação foi apresentada ao Supremo pelo PSB, Podemos e Rede Sustentabilidade baseada no posicionamento de 10 organizações anticorrupção. De acordo com as entidades, a nota de R$ 200 iria beneficiar atividades ilícitas como corrupção, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, ocultação e evasão de divisas já que a nova cédula favorece “o armazenamento e o transporte de recursos obtidos ilegalmente e dificultando a rastreabilidade das respectivas transações”.

A ministra Cármen Lúcia foi a escolhida como relatora do processo.

Na ação, os partidos também afirmam que o Banco Central não apresentou argumentos suficientes que justifiquem a necessidade de se criar a cédula de R$ 200. Além disso, eles afirmaram que a instituição financeira não ouviu o Ministério da Justiça e outros órgãos de enfrentamento à corrupção.

De acordo com o BC, o animal que irá estampar a cédula de R$ 200 será o lobo-guará. Já a cor escolhida para a nota foi cinza.

 

IG

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *