95 mil beneficiários do INSS na Paraíba ainda não realizaram a prova de vida

Pelo menos 95.154 beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na Paraíba ainda não realizaram a prova de vida, que passa a ser obrigatória em 2022. Os dados obtidos pelo ClickPB junto ao Instituto são referentes a semana passada. Um portaria publicada no dia 28 de dezembro alterou a data de início da comprovação de vida pela data de aniversário.

Na Paraíba, de acordo com dados repassados ao ClickPB, fizeram a prova de vida em 2020, 52.614 beneficiários (aposentados e pensionistas). Enquanto em 2021 foram 614.394 pessoas, o que totalizou 667.008. No entanto, ainda há pendente 95.154 beneficiários fazerem a prova de vida.

Leia mais: Prova de vida do INSS volta a ser exigida em 2022

A prova de vida é necessária para garantir a manutenção do pagamento do benefício. É importante ressaltar que entre março de 2020 e maio de 2021 a prova de vida não foi realizada em virtude da pandemia de Covid-19. Porém, em junho do ano passado voltou a ser feita, mas suspensa novamente em outubro. Agora em dezembro uma portaria definiu como será realizada.

Sobre a portaria

A portaria PRES/INSS nº 1.400, de 27 de dezembro de 2021, alterou a Portaria PRES/INSS nº 1.366, de 14 de outubro de 2021 e estendeu os prazos para realização da prova de vida, além de trazer o calendário que define as datas para os beneficiários que não realizaram o procedimento desde o ano de 2020.

Esse documento destaca o início dos bloqueios da comprovação de vida do mês do aniversário do beneficiário para o mês de julho e autoriza as instituições financeiras responsáveis pelo pagamento a realizar a prova de vida no mês anterior ao mês de aniversário do titular do benefício.

Fonte: INSS

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *