A 31 dias das eleições número de eleitores que baixaram e-Título é ‘muito pequeno’, diz TRE-PB

Há pouco mais de um mês do primeiro turno das eleições de 2022, o número de eleitores que baixou o e-Título na Paraíba é muito baixo, segundo o secretário de Tecnologia da Informação e Comunicação do TRE-PB, José Cassimiro Júnior. “Menos de meio milhão de pessoas ativaram, isso num universo de 3,1 milhões e sendo o e-Título a via oficial – não vamos mais imprimir título de papel – e um número que chega a ser frustrante para mim, como secretário”, revela.

Cassimiro afirmou, nesta quinta-feira (1), que espera que as pessoas se comovam e façam o download do aplicativo e instalem. “Não vai ser possível baixar no dia da eleição. O aplicativo é grátis e está disponível para android e iPhone e além de tudo não ganha só o título, mas um cartório virtual que pode emitir certidão de quitação, certidão de crime eleitoral, localizar o posto de votação e até chamar veículo de aplicativo para ir ao local. Sem falar que ainda ganha um documento oficial com foto no smartphone caso precise, em uma blitz, por exemplo”, conta.

Proibição de aparelhos na cabine de votação

Segundo o secretário, não há polêmica em relação a isso, pois o uso de qualquer mecanismo que possa quebrar o sigilo do voto já é proibido dentro da cabine. “Desde a época da cela já era proibido entrar com máquina de fotografar ou filmar, mas a partir da popularização de smartphones em 2009, o Congresso aprovou uma lei que inseriu o art. 91A na Lei nº 9504 incluindo a proibição de portar na cabine smartphones. Isso ajuda os eleitores menos favorecidos que são coagidos a filmar o voto”, completa.

Sendo o e-Título virtual e havendo a proibição de entrar com o smartphone na cabine, o aparelho deve ficar na mesa, da mesma maneira que fica o documento com foto apresentado pelo eleitor. “Depois da votação epga o aparelho e vai embora”, destaca.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.