Assembleia aprova cartilha de orientação para crianças e adolescentes contra pedofilia

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias, da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), aprovou a elaboração de uma cartilha para orientar crianças e adolescentes na prevenção à pedofilia na internet. A reunião da comissão aconteceu nesta quinta-feira (4), através de videoconferência, e contou com a participação dos parlamentares Chió, Cida Ramos, Estela Bezerra e Pollyanna Dutra.

O Projeto de Lei 1.037/2019, do deputado Cabo Gilberto, determina que a cartilha elaborada tenha ampla divulgação nas redes de ensino pública e privada. De acordo com o texto, devem constar no material elaborado orientações como não informar o nome real, idade e endereços da residência e da escola onde estuda a estranhos em bate-papos e chats online.

A cartilha deve alertar ainda para o não envio de fotos, não aceitar propostas de encontros e avisar aos pais caso haja perturbação através do recebimento de mensagens ou imagens. “Crianças e adolescentes possuem, muitas vezes, acesso irrestrito à internei, o que é consequência natural da evolução tecnológica. Porém, tal acesso traz inúmeros riscos. Assim, como forma de dar efetividade à previsão do Estatuto da Crianças e do Adolescente, é necessário que estes estejam completamente bem informados de como se protegerem”, justificou o deputado.

Para a presidente da Comissão, a deputada Pollyanna Dutra, é preciso estar atento ao acesso da criança e do adolescente à internet, já que não há uma regulação que possa filtrar as informações. “Quem regula essa colocação desordenada na internet? Há também simbologias de pedofilia, a exemplo do assédio, desenhos que as vezes são deturpados, então é importante ter uma orientação pedagógica”, argumentou a presidente.

O relator do texto, deputado Chió, parabenizou o Cabo Gilberto pela matéria e avaliou como um tema de extrema importância e que precisa ser abordado nas escolas. Para a deputada Cida Ramos, é essencial que as crianças e os adolecentes sejam informados, educados e preparados para o enfrentamento à pedofilia. “É uma realidade muito triste no Brasil e na Paraíba”, destacou a parlamentar.

Ainda com o intuito de proteger crianças e adolescentes, os membros da comissão aprovaram também o PL 1.254/2019, do deputado Adriano Galdino, que institui a Campanha Estadual de Prevenção ao Desaparecimento de Crianças. A ação, segundo Galdino, ao integrar o Calendário Oficial de Eventos do Estado da Paraíba, deve fornecer orientações aos pais e familiares sobre como prevenir o desaparecimento de crianças, além de auxiliar e informar sobre como proceder no caso de desaparecimento de crianças.

O PL 1.901/2020, do deputado Chió, aprovado por unanimidade na Comissão, obriga os síndicos e administradores responsáveis pelos condomínios residenciais a comunicar às polícias Civil e Militar, ou ao Conselho Tutelar, a ocorrência, de violência doméstica e familiar contra mulher, criança, adolescente ou idoso nas dependências do condomínio. “É importante que o condomínio se responsabilize sobre esse tema. É responsabilidade de todos combater a violência doméstica, contra a família, contra a mulher, contra a criança e contra o idoso”, concluiu a parlamentar.

As matérias aprovadas seguirão para o Plenário da Casa para sejam apreciadas pelos demais deputados.

 

 

Paraíba.com.br

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *