Candidato a presidente da Argentina acusa Papa Francisco de afinidade com ‘comunistas assassinos’

Candidato a presidente da Argentina acusa Papa Francisco de afinidade com ‘comunistas assassinos’

Mundo
Joaquim
15 de setembro de 2023
78

Candidato à presidência da Argentina e favorito nas pesquisas, o ultraliberal Javier Milei acusou nesta quinta-feira 14, o Papa Francisco de ter afinidade com “comunistas assassinos” e de estar ao lado de “ditaduras sangrentas”. “O papa faz política. Ele tem uma forte influência política.

Ele também mostrou grande afinidade com ditadores como Castro e Maduro. Em outras palavras, ele está do lado de ditaduras sangrentas”, disse Milei em entrevista para o famoso e polêmico apresentador americano Tucker Carlson, que é uma das figuras mais influentes da ultradireita americana e, durante anos, ecoou diversas teorias da conspiração em seu programa “Fox News Tonight”.

Em espanhol, Milei reiterou que o pontífice não condena “os comunistas assassinos”. “Ele é bastante condescendente com eles e também é condescendente com a ditadura venezuelana, com todos os da esquerda, mesmo que sejam verdadeiros criminosos, o que é um problema”, disse. “Ele é alguém que considera a justiça social um elemento central de sua visão, e isso é muito complicado, porque justiça social é roubar o fruto do trabalho de uma pessoa e dá-lo a outra”, acrescentou.

As críticas de Milei a Jorge Mario Bergoglio já levaram um grupo de padres de bairros periféricos de Buenos Aires a realizar neste mês uma missa em desagravo ao Papa. Na ocasião, o candidato havia descrito Francisco como o “representante do maligno na Terra, ocupando o trono da casa de Deus”.

 

 

 

 

Jovem Pan

Joaquim Franklin

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

You May Also Like!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.