CCJ da ALPB aprova projeto que cria a “Hora do Colinho” para tratamento terapêutico de bebês

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) apreciou diversas matérias em reunião ordinária realizada de forma virtual nesta segunda-feira (22). Dentre os projetos de lei, o que institui a Hora do Colinho, de autoria do deputado Dr. Taciano Diniz através do PL 3.328/202. A proposta busca acolher de forma humanitária bebês recém-nascidos órfãos, ou que de alguma forma ficaram sem a presença materna durante a hospitalização.

Aprovado por unanimidade pelos membros da CCJ, o intuito do projeto é que por meio do Protocolo Operacional Padrão (POP), seja oferecido ao bebê por equipe multiprofissional competente o “colinho terapêutico”. Segundo o parlamentar, a iniciativa consiste em proporcionar momento de relaxamento ao recém-nascido, diminuir a ausência materna/paterna ou familiar, proporcionar ao recém-nascido e/ou lactente cuidado humanizado e condições que favoreçam a sua melhor recuperação.

“Essa iniciativa surgiu de uma maternidade do nosso estado paraibano onde bebês que perderam as mães para a Covid-19 estão recebendo uma atenção especial na Maternidade Frei Damião. A unidade de saúde implantou o projeto denominado de “Hora do Colinho”, idealizado pela enfermeira Mariluce Ribeiro de Sá”, justificou o parlamentar.

Os parlamentares aprovaram, ainda, o projeto de Lei 3329/2021, do Governo do Estado, que institui a reserva de 20% das vagas para a população negra nos concursos públicos no âmbito da administração pública estadual, na Universidade Estadual da Paraíba, nas autarquias, nas fundações públicas, nas empresas públicas e nas sociedades de economia mista controladas pelo Estado da Paraíba. “Para concorrer às vagas reservadas à população negra, o candidato deverá, no momento da inscrição, se autodeclarar preto ou pardo, conforme o quesito cor ou raça utilizado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”, detalha o texto do PL.

Recentemente a Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou o Plano Estadual de Igualdade Racial (PlanePIR), que implantou e consolidou políticas públicas de igualdade racial no Estado. O PlanePIR previa o encaminhamento, pelo Governo do Estado, do encaminhamento do PLO que iria definir as reservas de vagas para negros nos concursos.

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *