colegio mesquita

Cerca de 50 paraibanos são presos em Brasília após atos golpistas; familiares tentam ajudá-los

Cerca de 50 paraibanos são presos em Brasília após atos golpistas; familiares tentam ajudá-los

Policial
Joaquim
10 de janeiro de 2023
6

Cerca de 50 paraibanos foram presos pelas forças de segurança após os atos golpistas em Brasília, capital federal. Conforme apurou o ClickPB, a informação foi divulgada nesta terça-feira (10), no programa Arapuan Verdade, da rádio Arapuan FM. Eles foram conduzidos para a academia nacional da Polícia Federal e as famílias destes paraibanos têm buscado liberá-los.

De acordo com as informações veiculadas, o grupo teria saído de João Pessoa em um ônibus, na semana passada. Os presos são pessoas ligadas à parlamentares e ex-candidatos de direita no estado.  As famílias deles entraram em contato com políticos e advogados, porém não lograram êxito.

Alguns advogados estariam cobrando R$ 1,5 mil apenas para consultas sobre o caso e os parentes já estariam articulando ‘vaquinhas’ para obter dinheiro e conseguir a liberdade dos paraibanos. A equipe do programa Arapuan Verdade entrevistou com exclusividade o advogado João Alberto, da Ordem dos Advogados Conservadores do Brasil, que está se deslocando para Brasília, com objetivo de defender os presos.

Ele confirmou com exclusividade a informação e disse que a maioria dos presos não participou dos atos de vandalismo e que deve entrar ainda hoje com pedido de habeas corpus.

“Todos eles foram, obviamente, encaminhados a sede da Polícia Federal. E aí a nós estamos averiguando quem já foi liberado, quem ainda não foi liberado e qual o nome. E saber quem foi ouvido se está preso ou não”, detalhou em entrevista ao repórter Felipe Nunes. Ainda de acordo com o advogado, após protocolar o habeas corpus há a expectativa que o despacho possa ocorrer ainda esta semana.

“A missão e´identificar (sic) a situação de cada um, fazer o protocolo do habeas corpus para despachar para que pelo menos daqui para sexta-feira eles possam estar voltando para João Pessoa”, detalhou. João Alberto classificou os manifestantes como “pessoas que não estão concordando com a atual situação do nosso país”.

 

Click PB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.