Corpo de menina Júlia é retirado de cacimbão pelo Corpo de Bombeiros

O corpo da menina Júlia dos Anjos, de 12 anos, foi retirado de um cacimbão pelo Corpo de Bombeiros de João Pessoa, na tarde desta terça-feira (12), em um matagal na Praia do Sol, na zona sul da capital paraibana. O local foi indicado pelo padrasto da vítima que foi preso em flagrante após confessar o crime.

Segundo as informações da polícia, o corpo será levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC) para ser submetido a exames que irão indicar as causas da morte, como também comprovar se a jovem sofreu alguma violência sexual.

O corpo foi encontrado após o padrasto, Francisco Lopes, confessar o crime e indicar o local aonde tinha jogado a vítima. Ele é principal suspeito do assassinato e foi preso em flagrante após a confissão do assassinato da enteada.

Ele negou que tenha cometido abuso sexual e alegou que assassinou a criança com receio de que ela fizesse algum mal, por ciúmes, por causa da gravidez da mãe dela, Josélia Araújo. No entanto, essa versão não convence a polícia.

A família de Júlia tentava localizar a criança desde a última quinta-feira (7), no bairro de Gramame, Zona Sul de João Pessoa, mas não conseguiu encontrá-la mesmo com a realização de campanhas nas redes sociais para tentar descobrir o paradeiro da garota.

Nesta terça, o Corpo de Bombeiros foi acionado e as buscas foram iniciadas. O corpo da criança de 12 anos foi localizado por volta das 15h da tarde de hoje (12).

 

Wscom

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.