Covid-19: Paraíba tem média de 110 internações por dia e períodos mais longos de recuperação que sobrecarregam a rede hospitalar

A Paraíba enfrenta um dos piores momentos da pandemia de covid-19. Com o vírus em alta circulação no estado, já são 1.005 pacientes internados em unidades de referência, conforme boletim, divulgado nesse domingo (30), pela Secretaria de Estado da Saúde. De acordo com informações do secretário Geraldo Medeiros para o ClickPB, são em média 110 regulações por dia, a maior parte de pacientes jovens.

Segundo o secretário, as internações de idosos por covid-19 tiveram queda de cerca de 40%, o que mostra que a vacinação está fazendo efeito. As internações de pessoas mais jovens, porém, aumentou praticamente na mesma proporção, tanto porque boa parte dessas pessoas ainda não está vacinada, quanto porque essa é a população que mais se expõe, circulando para trabalhar e também para momentos de lazer sem cuidado.

”Geralmente é o jovem que vai para as baladas, para a festa clandestina no fim de semana, para reuniões em casa com 20, 30 pessoas”, comentou o secretário.

Só nesse fim de semana, a Polícia Militar encerrou uma festa com cerca de 200 pessoas no Bairro das Indústrias, em João Pessoa, no sábado e outra com cerca de 60 pessoas em Jacarapé, também em João Pessoa, no domingo (30). Outras duas festas, sendo uma delas com mais de 200 pessoas, foram encerradas pela Guarda municipal de Conde, no sábado e domingo. ”Isso mostra que as pessoas não estão exercendo a cidadania e a empatia com o próximo”.

Além das festas e aglomerações, Geraldo Medeiros também destacou que em cerca de 70% das cidades pequenas do interior do estado, a população não aderiu ao uso de máscaras. Essas cidades geralmente não possuem leitos de UTI, então quando as pessoas adoecem acabam pressionando ainda mais os hospitais de referência das macrorregiões de saúde.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 82%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 79%. Em Campina Grande estão ocupados 88% dos leitos de UTI adulto e no sertão 94% dos leitos de UTI para adultos. Esses números são referentes ao boletim desse domingo (30).

Uma diferença importante citada pelo secretário é que os pacientes mais jovens costumam ser mais resistentes e, por isso, tendem a passar mais tempo internados lutando contra a doença. Com isso, há uma rotatividade menor de leitos, já que um mesmo paciente pode passar muitos dias internado. Apesar disso, sabe-se que metade dos pacientes de covid-19 que são internados em UTIs acabam morrendo.

 

 

Click PB

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *