Creci-PB pede a Bolsonaro prioridade a corretores de imóveis na vacinação contra a Covid-19

O presidente do Creci-PB, Rômulo Soares, formalizou pedido ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, no sentido de que os corretores de imóveis sejam inseridos no grupo de prioridade para o recebimento da imunização em face do Sars-Cov-2, causador da infecção respiratória aguda (Covid-19).

Rômulo destaca que, desde o início da pandemia, vários corretores de imóveis perderam a vida devido à contaminação pelo vírus e outras centenas desses profissionais foram infectados.

Cópias do pedido também foram encaminhadas ao Ministério da Saúde, governo estadual da Paraíba e diversas prefeituras em cujos municípios há corretores de imóveis registrados.

Instabilidades financeira e emocional

“Estes sobrevivem e custeiam suas despesas pessoais, familiares e profissionais, em sua grande maioria exclusivamente com os rendimentos obtidos através das transações imobiliárias que realizam e nesse período atravessam um momento de angústia e instabilidade financeira e emocional”, lembra.

E acrescenta que só no Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado da Paraíba, há 7.070 corretores de imóveis ativos, além de 501 empresas imobiliárias em atividade, o que totaliza 7.571 ativos. Já em toda a Federação são aproximadamente 480 mil inscritos entre corretores de imóveis e imobiliárias. Os profissionais e empresas em atividade, empregam diversos funcionários, estagiários, bem como, movimentam a economia de toda a cadeia produtiva da construção civil, dos cartórios, das prefeituras com arrecadação de impostos cabíveis, e demais corporações interligadas.

“Através de campanhas sociais, o Creci-PB arrecadou e distribuiu  mais de 1.500 (Hum mil e quinhentas) cestas básicas aos corretores de imóveis que estavam em estado de vulnerabilidade, com grande dificuldades financeiras, além da preocupação com a saúde e a preservação da vida dos mesmos, que por uma questão de necessidade e sobrevivência, prestam atendimento aos seus clientes de forma presencial, onde ficam expostos a contaminação do Coronavírus e consequentemente correm risco de vida”, ressalta.

Urgência da imunização

Por fim, Rômulo Soares enfatiza a urgência de se proceder a imunização desses profissionais, pessoas que se dedicam grande parte do dia, sete dias da semana, exercendo a intermediação imobiliária, prestando atendimentos presenciais, e por uma questão de necessidade, correm o risco extremo de contaminação por estarem sempre expostos e em contato com seus clientes que constantemente estão visitando imóveis, plantões, fazendo locações e aquisição de imóveis, além de frequentarem cartórios, prefeituras, construtoras, bancos, entre outras necessidades para o fechamento de negócios e a garantia do seu sustento.a

Assessoria

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *