Delegado diz que homem teria sido morto pelo tráfico após tentar assaltar equipe do SAMU

O homem executado com quatro tiros na cabeça na manhã desse domingo (13), seria o mesmo suspeito de uma tentativa de latrocínio contra uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), no dia anterior. De acordo com o delegado, Paulo Josafá, em contato com o Portal Paraíba.com.br, as investigações apontam que homem teria sido “punido pelo tráfico por esse comportamento. A prática do tráfico é essa, não tem piedade se descumprir ordens dele”, disse.

A primeira ocorrência foi registrada no bairro Novo Geisel, o SAMU fazia um atendimento a uma gestante quando o um indivíduo teria se aproximado da ambulância e conseguiu atingir o motorista no pescoço com uma faca. Quando o motorista se afastou, o suspeito tentou assumir a direção do veículo, mas não conseguiu dar partida. Então ele teria ido até a parte da ambulância onde a grávida estava sendo atendida. As vítimas contaram ao delegado que ele havia dito que faria a limpeza e levaria bolsas e celulares. Uma das enfermeira conseguiu esconder o aparelho.

O motorista saiu correndo e o suspeito o perseguiu, o marido da grávida também tentou ajudar e o homem tomou destino ignorado. Ao retornarem, o motorista não tinha condições de dirigir e o marido da grávida que levou o veículo até a base do Samu.

O delegado explicou que momentos depois da tentativa de latrocínio, o Ciop informou que aconteceu um homicídio nas proximidades do local. “Encontramos o corpo com vários tiros na cabeça e um no braço. A Polícia Militar fez uma busca na mata enquanto investigadores foram para a área urbana à procura de câmeras e depois surgiram informes de que uma das vítimas reconheceu o homem pelas fotos como sendo o mesmo da tentativa de latrocínio”, explicou.

“Encontramos imagens de câmeras de segurança que mostram o momento em que o suspeito sai da viatura correndo atrás do motorista da ambulância”, disse. O suspeito estava sem identificação, mas nesta segunda-feira (14), as autoridades aguardam o exame papiloscópico para identificação criminal. “A delegada Flávia, titular da homicídios, já designou uma equipe para analisar as imagens de câmeras de segurança no local e os investigadores estão trabalhando para elucidar o homicídio. Supostamente ele foi punido pelo tráfico por esse comportamento. A prática do tráfico é essa, não tem piedade se descumpriu as ordens dele”, finalizou.

Marília Domingues

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *