Ministério da Saúde reforça orientação para quem tomou dose única da Janssen contra a Covid-19

A campanha nacional de vacinação contra a Covid-19 foi estruturada contemplando toda a população apta a se vacinar, respeitando as recomendações dos fabricantes e orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para quem se vacinou com a Janssen, o Ministério da Saúde lembra que são recomendadas doses de reforço, no seguinte esquema: dose única inicial + dose de reforço + segunda dose de reforço (que vale para o público prioritário acima de 50 anos).

Como se trata de um imunizante de dose única, não há aplicação da segunda dose da Janssen. Portanto, quem se vacinou com esse imunizante deve tomar uma dose de reforço, 2 meses depois da dose única. A dose de reforço da Janssen deve ser aplicada com o mesmo imunizante ou com as vacinas da Pfizer e Astrazeneca. Já as pessoas acima de 50 anos devem tomar a segunda aplicação de reforço 4 meses depois da primeira dose de reforço, também com imunizantes da Janssen, Pfizer ou Astrazeneca.

As recomendações do Ministério da Saúde foram feitas a partir de estudos que demonstram que a imunogenicidade após aplicação de doses de reforço heterólogas, com combinação diferente de vacinas contra a Covid-19, foi adequada e superior a esquemas sem doses de reforço.

Pátria protegida

Até o momento, 443 milhões de doses de vacina Covid-19 foram aplicadas na população. Dessas, 22 milhões são da Janssen. Cerca de 77% dos brasileiros estão com o esquema vacinal primário completo – percentual que corresponde a 164,8 milhões de pessoas.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.