Hospital Metropolitano ganha destaque no 33º Congresso Brasileiro de Neurocirurgia

As experiências e os serviços ofertados pelo Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires na área de neurocirurgia – colocando a unidade de saúde como referência na Paraíba e também no país – estão ganhando destaque no 33º Congresso Brasileiro de Neurocirurgia, o maior evento científico em neurocirurgia da América Latina, que acontece em João Pessoa até o próximo domingo (24).

Na solenidade de abertura, ocorrida no Centro de Convenções, nessa quinta-feira (21), a secretária de Estado da Saúde, Renata Nóbrega, destacou a importância do evento acontecer na Paraíba, pois a neurocirurgia na saúde do estado é referência nacional. “O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires é a referência em neurocirurgia, na saúde pública da Paraíba, atendendo a grande maioria das patologias complexas em neuro. Para os nossos profissionais, participarem de um evento como esse significa a troca de experiências, além de adquirir novos conhecimentos, beneficiando a população dos 223 municípios paraibanos que recebem uma assistência de alto nível, em neurocirurgia”, ressaltou, anunciando ainda que, em breve, o hospital sediará uma residência em neurocirurgia.

O Metropolitano conta com serviços especializados na linha de cuidado em neurologia, sendo 25 leitos de UTI, especializados para atendimento ao paciente neurocrítico, com assistência de equipe qualificada composta por neurocirurgiões, intensivistas, neurologistas e toda equipe multidisciplinar. Além disso, atende as urgências do AVC, aneurisma cerebral, hemorragias subaracnóide, dentre outras.

Desde a sua inauguração, o Metropolitano já realizou 2.505 cirurgias neurológicas de alta complexidade. O Estado conta ainda com dois equipamentos de hemodinâmica públicos, localizados no Hospital, nos quais, foram realizados,  aproximadamente, 5 mil procedimentos em neuroradiologia (4.125), distribuídos em: trobectomias – procedimento realizado em poucos centros de saúde no Brasil; embolizações de Malformação Arteriovenosa Cerebral (MAV); arteriografias cerebrais, dentre outros. Além disso, até agosto de 2022, serão abertos mais dois serviços de hemodinâmica (Trauma de Campina Grande e Hospital Regional de Patos).

O Metropolitano possui ainda um parque tecnológico robusto que atende as necessidades para intervenções de altíssima complexidade, a exemplo do microscópio da zeis pentero 800 e é a primeira unidade pública do Nordeste que consegue fazer videoangiografia intraoperatório nas cirurgias de clipagem.

Para o coordenador de Neurocirurgia, do Metropolitano, George Mendes, o evento é de grande importância para os profissionais de Neuro do Hospital. “Todos os 17 neurocirurgiões do Metropolitano estão participando do evento, apresentando as ricas experiências vivenciadas na unidade e também é uma oportunidade de interagir com profissionais do país todo e até do exterior, adquirindo novos conhecimentos”, comentou.

Os Hospitais de Trauma de João Pessoa e Campina Grande também estão em destaque no evento por serem dois grandes serviços de referência em urgência e emergência neurológica no estado da Paraíba. São dois grandes hospitais na rede estadual de saúde e que são decisivos no atendimento nesta linha de cuidado.

Para o presidente do Congresso, Stênio Sarmento, o evento é uma oportunidade para os profissionais aproveitarem uma programação científica, para ensinar e aprender. “Sem dúvida alguma, trouxemos o que há de mais atual na neurocirurgia mundial, enriquecendo o conhecimento neurocirúrgico, de modo a trazer benefícios para os nossos pacientes. Pela primeira vez, está ocorrendo estações de práticas com cadáver num congresso de neurocirurgia”, enfatizou.

 

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.