João Azevêdo encerra oficialmente 36° Salão do Artesanato em Campina Grande

João Azevêdo encerra oficialmente 36° Salão do Artesanato em Campina Grande

Paraíba
Joaquim
2 de julho de 2023
38

O governador João Azevêdo participou, na tarde deste sábado (1°), do encerramento oficial do 36° Salão do Artesanato Paraibano, que ocorre até este domingo (2) em Campina Grande. Com o tema “Tudo Vira Arte na Feira de Campina”, homenagem à Feira Central da Rainha da Borborema, o evento foi um sucesso, chegando a alcançar R$ 1 milhão em vendas e encomendas em apenas 15 dias de funcionamento — essa era a meta para todo o período do Salão. Até a última quarta-feira (28), já havia sido comercializado quase R$ 1,7 milhão.

A solenidade de encerramento oficial do Salão do Artesanato de Campina Grande foi marcada, ainda, pela assinatura de contratos do Programa de Empreendedorismo da Paraíba (Empreender-PB), que destinou, na modalidade artesanato, R$ 187 mil a 22 artesãos que deverão incrementar seus negócios com os recursos. E ainda houve homenagens aos quadrilheiros e grupos folclóricos que se apresentaram no salão.

Ao lado da primeira-dama e presidente de Honra do Programa do Artesanato Paraibano (PAP), Ana Maria Lins, João Azevêdo comemorou o sucesso da 36ª edição do Salão do Artesanato e destacou os esforços do Governo do Estado para fortalecer o segmento. “A avaliação que eu faço deste Salão é extremamente positiva. Nós dissemos aqui, quando fizemos a abertura, de que este seria o maior Salão que Campina Grande iria realizar. E os dados dizem isso — praticamente dobramos a receita, a geração de negócios dentro deste Salão.  Isso nos dá a convicção de que estamos no caminho certo, que é apoiar o artesanato, fazer com que este segmento cada vez mais se fortaleça, gerando emprego e renda”, disse.

“Como é bom quando vemos que as nossas previsões se concretizaram — nós realizamos o maior Salão que Campina Grande já teve. E é bom porque estamos discutindo transformação na vida das pessoas. Aqui nós tivemos artesãos que venderam sua produção no primeiro dia, e essa história ficará marcada na vida de muita gente”, continuou João Azevêdo na solenidade com a presença do ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e da senadora Daniella Ribeiro, além dos deputados estaduais Inácio Falcão e Chico Mendes, entre outras lideranças políticas e auxiliares da gestão estadual.

O vice-governador Lucas Ribeiro, ao lado da segunda-dama Camila Mariz, ressaltou os investimentos do Governo do Estado na realização dos festejos juninos de Campina Grande. “Foram muitos os investimentos, começando pelo Salão do Artesanato, que já está batendo recorde em vendas, além de todo o apoio às quadrilhas juninas, a diversos grupos folclóricos e ao Maior São João do Mundo”, comentou.

A primeira-dama do Estado, que também é presidente de Honra do Programa do Artesanato Paraibano (PAP), destacou que o momento é de agradecimento. “Estamos todos muito felizes pelos resultados alcançados. Agradecer a todos os parceiros que se juntaram aos esforços do Governo do Estado no fortalecimento do artesanato. Agradecer a cada artesão, a cada artesã que acreditou que esse recorde de vendas seria possível. E agradecer aos paraibanos, aos turistas, que prestigiaram o 36° Salão do Artesanato, trazendo também solidariedade, com mais de dois mil itens arrecadados e que serão doados a entidades que trabalham com pessoas carentes de Campina Grande”, afirmou Ana Maria Lins.

A secretária de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico (Setde), pasta à qual o PAP é vinculado, Rosália Lucas, afirmou que o artesanato paraibano cada vez mais se consolida como um dos segmentos que mais promovem geração de renda. “O grande objetivo do Salão do Artesanato foi alcançado, que foi proporcionar negócios, feito valer a pena o esforço de cada artesão, de cada artesã, que deixou suas casas acreditando no sucesso do evento”, destacou.

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, também comemorou os resultados. “É um momento de muita alegria para nós que fazemos o Programa do Artesanato Paraibano. O sucesso do Salão mostra uma rede de parceiros que acredita nas ações do Governo do Estado, na pessoa do governador João Azevêdo e da nossa presidente de Honra, Ana Maria Lins, em prol do artesanato paraibano. Este Salão de Campina mostra mais uma vez que artesanato é cultura, mas também é geração de renda”, disse.

O diretor-técnico do Sebrae, Lucélio Cartaxo, classificou como positiva mais uma parceria com o Governo do Estado. “O Salão do Artesanato de Campina Grande traz resultados que vêm ao encontro do objetivo do Sebrae, que é fomentar o empreendedorismo, gerar renda, ocupação. Por isso, esse resultado nos deixa extremamente felizes”, comentou.

A localização privilegiada, a avenida Severino Cabral, na entrada de Campina Grande, aliada a uma megaestrutura, foi apontada como um dos fatores responsáveis pelo sucesso do Salão do Artesanato Paraibano, do qual participaram cerca de 500 artesãos, vindos de todas as regiões do estado e trazendo ao evento um artesanato cuja riqueza tem reconhecimento internacional.

A 36ª edição do Salão do Artesanato Paraibano foi uma  realização do Governo do Estado e Sebrae, em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Colégio Lourdinas de Campina Grande, Hospital Padre Zé, Azul Cargo, Detran-PB, Cagepa, Procon-PB, Jucep, Empreender-PB, Funesc, PBTur, Paqtc-PB, UEPB, Corpo de Bombeiros Militares e Empresa Paraibana de Comunicação (EPC).

Comemoração — Os números do 36° Salão do Artesanato Paraibano, que teve uma média diária de vendas de R$ 80 mil, não conseguem traduzir a alegria dos artesãos e artesãs que participaram do evento.

Teresa Júlio trabalha com produtos artesanais confeccionados a partir de escamas de peixes e de outras matérias-primas oriundas do mar. A artesã de Cabedelo não esconde a satisfação pelas boas vendas. “Participo do Salão do Artesanato aqui em Campina Grande desde o oitavo. Esta edição foi a melhor até agora. Só no primeiro dia a gente comercializou R$ 7 mil e 500. Na segunda semana, toda produção do Salão inteiro já havia sido vendida, e nós tivemos que fazer serão”, comemorou.

João Fernando trabalha com produtos criativos. Hoje o artesanato é a única fonte de renda, um entre tantos exemplos a demonstrar a viabilidade do segmento como gerador de emprego e renda. “Eu comecei ainda na adolescência para me virar. Hoje é a nossa única fonte de renda e da minha esposa. Eu considero este Salão ainda melhor do que o de João Pessoa com relação às vendas”, comentou.

A funcionária pública Kaline Araújo prestigia o evento a cada edição. “Nesta edição, aqui em Campina Grande, a localização ficou show, facilitando a visitação da gente e, claro, ajudando a venda dos artesãos”, disse.

O penúltimo dia da 36ª edição do Salão do Artesanato Paraibano foi marcado por uma grande movimentação. Uma vasta programação com a autêntica cultura nordestina, apresentação de quadrilhas e grupos folclóricos, por exemplo, além do melhor da gastronomia regional, foram fatores também apontados para o sucesso do evento.

 

Portal Paraíba

Joaquim Franklin

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

You May Also Like!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.