João cobra punição contra envolvidos na Calvário, diz que não se sente constrangido com tema e anuncia medidas de transparência

O governador e candidato à reeleição pelo PSB, João Azevêdo, durante entrevista nesta segunda-feira (19), cobrou punição contra os envolvidos na Operação Calvário ao relembrar que ele mesmo “expulsou”, ao assumir a gestão em 2019, pessoas supostamente envolvidas no esquema de corrupção, ao apontar ainda que o Estado tem adotado medidas de transparência para evitar que novos episódios relacionados ao fato voltem a se repetir.

“A Paraíba é hoje o terceiro estado do país em transparência. Com relação a operação Calvário, quem tiver sido envolvido, quem um passado ilegal, que responda na Justiça que é o local devido”, disse o chefe do Executivo paraibano durante entrevista ao programa Arapuan Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação.

Questionado se o tema o incomoda, ele retrucou ao afirmar que quem deve se sentir constrangido na verdade são os seus adversários político ao constatarem que ele tem “o nome limpo”, enquanto outras candidaturas estão sendo barradas por não atenderem requisitos de elegibilidade.

“Eu não tenho nenhuma preocupação. Eu fui investigado e não tenho absolutamente nenhum processo. Pedi, inclusive, e publiquei nas minhas redes sociais a minha certidão. Está lá público que eu não sou processado em absolutamente nada, então eu fico muito tranquilo com relação a isso”, disse.

 

Portal Paraíba

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.