Mundo registra 780 casos de varíola dos macacos fora da África

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou neste domingo (5) que já foram confirmados 780 casos de varíola dos macacos em todo mundo.

O número corresponde ao intervalo entre 13 de maio e 2 de junho e contabiliza apenas pacientes identificados em locais onde a doença não é endêmica. Segundo a organização, investigações epidemiológicas estão em curso.

“A repentina e inesperada aparição de varíola dos macacos simultaneamente em variados países onde a doença não é endêmica sugere a possibilidade de transmissão desconhecida já por algum tempo, seguida de eventos recentes que espalharam o vírus”, afirmou a OMS.

Até 2 de junho, a varíola dos macacos já havia chegado a 27 países fora da África e não há qualquer registro de morte em decorrência da doença nestes locais.

Nas regiões onde a varíola dos macacos é endêmica, no entanto, houve 66 mortes desde o início do ano – a maioria delas, concentrada na República Democrática do Congo, onde 58 pessoas morreram.

Os Centros de Prevenção e Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), dos Estados Unidos (EUA), afirmaram contabilizar 700 casos em todo o mundo, 21 deles no próprio país. A informação é da Agência France Presse (AFP).

“Há alguns casos nos EUA que sabemos que estão vinculados a outros casos conhecidos”, afirmou a vice-diretora do departamento de Patógenos e Patologia de Alta Consequência do CDC, Jennifer McQuiston. “Além disso, há pelo menos um caso nos EUA que não está relacionado a viagens e do qual não sabemos como foi adquirida a infecção”, disse.

A exceção é de um paciente que não tem qualquer relação com outras transmissões.

 

 

Uol

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.