Pacheco assume Presidência nesta sexta pela 1ª vez

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), assume nesta sexta-feira (6) de forma interina a Presidência da República. É a primeira vez que o senador mineiro fica à frente do Palácio do Planalto.

Terceiro na linha sucessória, Pacheco ficará à frente do Executivo porque o presidente Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), estão em viagens ao exterior.

Bolsonaro tem agenda nesta sexta-feira em Georgetown, na Guiana, com previsão de retornar a Brasília no final do dia.

Mourão está desde quinta-feira (5) em Montevidéu, no Uruguai, onde terá encontro com a vice-presidente daquele país, Beatriz Argimón, nessa sexta. Mourão retorna no sábado (7) a Brasília.

Já Lira, que viajou para Nova York, nos Estados Unidos, não divulgou sua agenda de compromissos.

Durante entrevista na quinta-feira (5), Rodrigo Pacheco disse que cumprirá “a obrigação constitucional” de assumir o Executivo, mas que não terá nenhuma agenda presidencial nem assinará medidas porque estará na função por “um período muito curto”.

Eleições
Mourão e Lira viajaram para o exterior porque planejam concorrer nas eleições de outubro. Mourão é pré-candidato a uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Sul, enquanto Lira tentará a reeleição como deputado federal por Alagoas.

Pela legislação, se eles assumirem a Presidência neste período pré-eleitoral, mesmo que por um dia, só poderão concorrer ao cargo de presidente em outubro

Já Pacheco está na metade do mandato de Senador e não pretende disputar as eleições.

A situação deve se repetir entre 6 e 10 de junho, quando Bolsonaro deve ir a Los Angeles, nos Estados Unidos, para participar da nona Cúpula das Américas, a convite do presidente norte-americano, Joe Biden.

Bolsonaro na Guiana
Bolsonaro realiza nesta sexta-feira a viagem à Guiana que estava prevista para janeiro deste ano. Na ocasião, após visitar o Suriname, o presidente cancelou a agenda em razão da morte da mãe, Olinda, aos 94 anos, no interior de São Paulo.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, Bolsonaro visita a Guiana a convite do presidente Mohamed Irfaan Ali, com quem terá reuniões em Georgetown para discutir temas como comércio, infraestrutura, energia e cooperação em defesa e segurança. Os presidentes também participarão de uma cerimônia de Troca de Atos Internacionais.

Segundo o Itamaraty, o intercâmbio comercial entre Brasil e Guiana passou de cerca de US$ 58 milhões em 2020 para US$ 118,6 milhões, em 2021.

 

Uol

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.